PUBLICIDADE
Jornal

Dois eventos voltados para o audiovisual têm início hoje no Ceará

07/06/2017 01:30:00
NULL
NULL
[FOTO1]

Dois eventos voltados para o audiovisual têm início hoje no Ceará: o VI Festival de Jericoacoara - Cinema Digital e o Festival Varilux de Cinema Francês. Mesmo com propostas e temáticas diferentes, as duas mostras se aproximam por dividirem o papel de dar espaço para filmes que dificilmente conseguiriam entrar no circuito comercial e alcançar o grande público cearense.

[SAIBAMAIS]

O primeiro deles, o Jeri Digital (nome pelo qual é conhecido o Festival de Jericoacoara), foca na produção audiovisual brasileira e possui caráter competitivo, contando com 30 curtas em sua seleção. Chegando à sexta edição, o festival ainda promove a exibição dos longas Yorimatã, de Rafael Saar, e Trem da Alegria: Arte, Futebol e Ofício, de Francis Vale, além de homenagear Terra em Transe (1967), dirigido por Glauber Rocha, que comemora 50 anos do lançamento. Já o Festival Varilux, que leva nesta edição destaques da produção francesa para mais de 50 cidades brasileiras, não possui premiação e chega à sétima edição contando com 18 filmes contemporâneos e a exibição de um clássico francês, Duas Garotas Românticas (1967), dirigido por Jacques Demy. No Ceará, o evento ocorre somente na Capital, com programação dividida em quatro salas de cinema da Cidade.


Esses eventos se inserem no contexto do circuito exibidor do Estado: grandes produções norte-americanas ocupam as salas de cinema, que por sua vez estão dentro de shoppings. No Festival Varilux, é curioso notar que mesmo selecionando uma maioria de filmes com apelo comercial (vários deles são comédias ou dramas de sucesso na França), poucos chegam ao circuito cearense. “O peso esmagador do marketing, a digitalização e a crise das salas de cinema de rua ameaçam muito a diversidade dos filmes nas telas. É um fenômeno mundial particularmente acentuado no Brasil”, afirma, em comunicado oficial, o curador do evento, Christian Boudier.


A avaliação do cineasta cearense Francis Vale, diretor do Jeri Digital, dialoga com o “fenômeno” destacado por Christian. “É muito importante ter espaços como o Jeri Digital porque a grande maioria dos filmes que passam no circuito comercial é estrangeira, principalmente dos EUA”, aponta Francis. “Mesmo com o sucesso que o cinema brasileiro está fazendo, a valorização do de fora é muito grande. A produção daqui fica praticamente desconhecida”, afirma. Mesmo por conta dos problemas, ou talvez por causa deles, o Jeri Digital é definido por seu diretor como “de resistência”. “O nosso festival é de cinema brasileiro. Mostramos trabalhos novos e filmes do passado. Fazemos esse festival de resistência para mostrar ao público esse cinema, mostrar que ele é importante”, finaliza Francis Vale.


SERVIÇO

 

Festival Varilux de Cinema Francês

Quando: de hoje a 21

Mais informações: www.variluxcinefrances.com/2017


Festival Jeri Digital

Quando: de hoje a 13

Mais informações: www.jeridigital.com.br

 

O POVO online


Agenda completa do cinema na Cidade no Canal Vida&Arte

www.opovo.com.br/vidaearte/

 

 

João Gabriel Tréz

TAGS