VERSÃO IMPRESSA

Site Scream&Yell homenageia os 25 anos da banda Skank com tributo

01:30 | 29/03/2017
[FOTO1]

Há 25 anos, em meio a uma cena de renovação do pop nacional, bandas brasileiras de pop e/ou rock, disputavam ombro a ombro a atenção das rádios com as repetitivas duplas sertanejas. Sim, ainda pegando carona nos dourados anos 1980, algumas bandas conseguiram nascer, crescer e se manter (algo muito complicado para uma banda que queira sobreviver nessa seara roqueira surgindo nos dias de hoje).


No meio desse cenário, dois estados figuraram como os principais produtores de boa música, Pernambuco e Minas Gerais. E foi deste segundo que surgiu um quarteto de bermudas, meio desajeitado, e que apostava no reggae como sua bandeira musical. Batizado com o nome politicamente incorreto de Skank (uma droga também conhecida como “supermaconha”), os mineiros fizeram fama e venderam muito bem a fórmula graciosa do reggae de branco, com muito pop, que fazia a cabeça de muitos garotos brasileiros da época. Mas foi em 2000, depois de ter um público formado naquela fórmula sorridente, que eles chutaram o balde e renasceram num som mais adulto, roqueiro, inspirado em bandas inglesas e no Clube da Esquina.


Entre mudanças estéticas e riscos controlados, é para celebrar os 25 anos do Skank que o site Scream&Yell lança em junho o tributo Dois Lados. Produzido e idealizado por Pedro Ferreira, a homenagem vai reunir 34 artistas vindos de 15 estados brasileiros. Um detalhe: seguindo o exemplo de outros tributos da mesma lavra, tudo vai ser disponibilizado para download gratuito.

[QUOTE1]

Os convidados

A escalação é feita de estrelas do indie (Wado e André Abujamra), jovens queridinhos da mídia (Dani Black e AnaVitória), um recente destaque nacional (Zé Manoel), novos famosos (A Banda Mais Bonita da Cidade e Graveola) e muitos desconhecidos. É nesse último tópico que os projetos da Scream&Yell mais chamam a atenção, que é mostrar uma cena que se renova na música e que, através de um repertório já conhecido, pode despertar curiosidade pelo

trabalho autoral.


Em meio à escalação de Dois Lados, ainda tem espaço para o grupo cearense Selvagens À Procura de Lei, que regravou Ali. A parceria de Samuel Rosa e Nando Reis foi gravada no álbum Maquinarama, justamente o responsável pelo ruptura do velho esquema, e pela passagem do reggae colorido para o rock soturno e maduro.


O tributo Dois lados vem na sequencia de outros tributos interessantes a Milton Nascimento, Engenheiros do Hawaii e Los Hermanos. (Marcos Sampaio)

 

ADRIANO NOGUEIRA

TAGS