VERSÃO IMPRESSA

Selvagens à Procura de Lei lançam clipe no Titanzinho

Relação entre a banda Selvagens à Procura de Lei e moradores da comunidade do Titanzinho é celebrada em clipe da música Guetos Urbanos

01:30 | 29/03/2017
[FOTO1][FOTO2]

Foi a partir da canção Guetos Urbanos que a banda cearense Selvagens à Procura de Lei e a comunidade do Titanzinho, localizada no bairro Serviluz, se aproximaram. A relação começou de forma espontânea e foi se fortalecendo, até ser coroada no último domingo, 26, com o lançamento do clipe da música, gravado na comunidade.


Após participarem de uma ação social na qual seus fãs arrecadaram mais de 400 kg de alimentos para doação, Rafael Martins (vocal e guitarra), Gabriel Aragão (vocal, guitarra e teclado), Caio Evangelista (baixo e voz) e Nicholas Magalhães (bateria e voz) decidiram destinar o montante arrecadado para o Instituto Povo do Mar (Ipom), ONG que atua há sete anos no Serviluz atendendo crianças e adolescentes da região.


Na ocasião da doação, ocorrida em maio de 2016, as crianças do Ipom surpreenderam os artistas com uma apresentação surpresa da música Guetos Urbanos. “Elas sentiram uma interação muito forte com as letras e também com os meninos da banda”, inicia Fabrini Andrade, coordenadora geral da ONG. “Os meninos viram as crianças cantando, cantaram junto. Foi bem emocionante e terminou selando uma parceria que, acredito, é de vida longa”, aposta a coordenadora.


“O que tornou o laço muito forte foi o que a nossa música causou junto às crianças. Foi tão natural que a gente pensou em registrar imagens aqui com elas”, conta o baterista Nicholas. Nasceu, assim, a ideia de gravar o clipe de Guetos Urbanos no Titanzinho. “Mergulhamos nas ruas e nos guetos do Serviluz, foram dois dias e meio bem intensos. Isso trouxe muita sinceridade para o material”, relembra Caio, baixista.

[QUOTE1]

O processo de gravação do clipe acabou aproximando ainda mais os integrantes e os moradores, e então outra ideia surgiu. “Nós nos motivamos a chamar a atenção para a galera daqui. A ideia do clipe virou, então, um grande projeto”, explica o guitarrista Rafael. Para o lançamento, foi elaborada, através de parceria da banda com o Ipom, um evento ocorrido no último final de semana e que contou com competição de surfe, oficinas, show gratuito da banda e exibição do vídeo em um telão.


Para além da programação, Fabrini destaca o legado do evento, alcançado a partir da união entre o poder público, a iniciativa privada e a ONG. “Fica para a comunidade o direito ao lazer, através de um parquinho que antes não existia; o direito à cidadania, através do mutirão para tirar o RG das crianças; e o direito à cultura”, comemora.


A ação mexeu não apenas com os moradores, mas também possibilitou que a comunidade fosse frequentada por pessoas de outros bairros. Além da alegria de fã em receber a banda perto de casa, Andressa Fernandes 12 anos, também se animou com o evento por conta da possibilidade de mostrar outros lados de seu bairro para pessoas de fora. “Tá sendo ótimo, maravilhoso. Vem um monte de gente pra cá e a gente é mais reconhecido, né? Geralmente o pessoal fica: ‘Serviluz só tem gente favelada’, sendo que tem muita coisa boa aqui”, defende.


Gabriel, guitarrista e tecladista da banda, faz coro à percepção da fã. “A gente já fez shows no Poço da Draga, ali perto do Dragão do Mar, e na Praça da Paz, na Praia do Futuro, e agora estamos aqui no Titanzinho com a mesma vontade de trazer nosso público, que está acostumado a ver Selvagens em locais de ‘fácil acesso’, pra cá, num sentido de ocupar a Cidade”, afirma. “Isso aqui é uma grande união. A comunidade vê algo grande no seu lugar e isso tira o estigma da violência. É a parte artística, o poder público, o empresariado, o Ipom, enfim, todo mundo junto alimentando o que deve ser alimentado”, resume o baterista Nicholas.

 

Multimídia


Veja o clipe de Guetos Urbanos goo.gl/tPCp38

 

 

JOÃO GABRIEL TRÉZ

TAGS