VERSÃO IMPRESSA

Jota Quest traz show Pancadélico para Fortaleza

Comemorando 20 anos do primeiro disco, o quinteto mineiro promete um show "divertido e dançante"

01:30 | 20/01/2017
[FOTO1]

Larissa Pacheco

ESPECIAL PARA O POVO

larissa.pacheco@opovo.com.br


Uma mistura de funk, pop, soul, e até uma pegada de reggae. É assim que o Jota Quest desembarca hoje em Fortaleza com a Pancadélico Tour’. O disco que dá nome a turnê - lançado no final de 2015 - veio para ser um “antídoto para os dias de chuva que temos vivido”, comenta o vocalista Rogério Flausino.


“Divertido e dançante”, o álbum traz a atmosfera das ‘festas soul’ dos anos 1970 e 1980, estilo que marcou a chegada do grupo na cena pop-rock no final dos anos 1990. “É uma mistura do que somos. Tem essa onda disco, soul, passa pelo poprock, é como nos velhos tempos”, afirma.

[QUOTE1]

O nome Pancadélico nasceu de uma brincadeira e é uma síntese do que podemos encontrar no álbum. “Existia uma banda que chamava Funkadelic e a gente ficou brincando com o nome, o que seria. Lembramos do pancadão brasileiro, e foi uma brincadeira audaciosa, psicodélica”, diz Flausino. Essa ‘psicodelia’ conta com a participação especial de nomes como Anitta, Projota, Arnaldo Antunes, Wilson Sideral, Stuart Zender e Nile Rodgers.


20 anos

Comemorando 20 anos do lançamento do primeiro disco - o J. Quest -, os mineiros chegaram ao momento atual com a mesma formação desde a sua fundação. Para Flausino, essa marca só foi conseguida porque cada integrante aprendeu a se beneficiar com o que o outro tem de bom. “É muito bacana, mas claro que tem os arranca-rabos, afinal são muitos anos”, explica entre risos.

 

O vocalista comenta ainda que o grupo tem uma trajetória estável em meio às mudanças no cenário musical. “Muita coisa mudou na parte tecnológica. Hoje as pessoas ouvem música em qualquer lugar com seus celulares, tablets. Mas o lance é fazer música com o coração. Então se você é artista, faça um som de peso, original e com o coração”.


O sucesso, Flausino atribui a identificação do público com o jeito do grupo de encarar a vida. “Nós chegamos ao sucesso muito rápido e existe uma identificação, mas isso não quer dizer que interesse a todos e demora um pouco a entender e ficar de boa com isso”. Mesmo após tantos anos - e com muitos sucessos nas paradas -, o quinteto não pensa em parar. “Está muito melhor agora porque talvez a gente tenha entendido (as críticas) e buscamos sempre uma evolução”.


“Matar a saudade”

Há cerca de um ano na estrada com a turnê, Flausino comenta que os cearenses podem esperar sucessos de toda a carreira do grupo. “Passado o começo da turnê, onde a gente apresentou mais o disco, agora estamos mesclando músicas de todas as fases”.

 

A última vez que o Jota Quest esteve em Fortaleza foi para uma apresentação no Réveillon de 2016. Com o show de hoje, na barraca Guarderia, Praia do Futuro, o grupo pretende “matar a saudade” da Cidade. “Fazia muito tempo que a gente não tocava aqui nessa situação, próximo ao mar, e estamos muito satisfeitos. Vamos fazer uma boa festa”, conclui o vocalista.

 

SERVIÇO

 

Pancadélico Tour

Quando: hoje, às 21 horas

Onde: Guarderia Brasil (av. Zezé Diogo 4451 , Praia do Futuro)

Ingressos: Guarderia Brasil ou www.bilheteriavirtual.com.br

 

ADRIANO NOGUEIRA

TAGS