PUBLICIDADE
Jornal
Interior

Conselheiro, fé e luta

Quixeramobim lembra 189 anos de Antonio Conselheiro com lançamento de livros, palestras temáticas e ampla programação

Imagem do Conselheiro Vivo
Imagem do Conselheiro Vivo

"Canudos não se rendeu": a simbólica frase de Euclides da Cunha retirada de sua epopeia "Os Sertões", certamente, resume que, em meio às securas do sertão no Arraial de Canudos da Bahia e os enfrentamentos armados, os canudenses têm muito a ensinar sobre resistência. Até o dia 13 de março, data de aniversário de Antônio Conselheiro, acontece em Quixeramobim a nova edição do Conselheiro Vivo, um movimento cultural dedicado à preservação da memória histórica do líder do movimento. A edição tem como tema "Luta, Fé e Resistência no Sertão".

A 15ª edição do evento, como movimento dedicado à preservação da memória e da história de Antônio Vicente Mendes Maciel, o Antônio Conselheiro, tem início amanhã, com cortejo de abertura pelas ruas da Cidade. A programação cultural, que se estende até a próxima quarta, 13, conta com diversas palestras e lançamentos de livros. A obra "A reinvenção do Sertão: A estratégia organizacional de Canudos", por exemplo, será tema de palestra conduzida pelo autor Paulo Emílio Martins.

"O livro busca estudar o sistema de governança que possibilitou uma reação tão inesperada dos canudenses. Quase a metade do exército brasileiro da época lutou em Canudos, contra um povoado desarmado, sem preparo bélico, em um combate que durou quase um ano", resume. Paulo, que é professor da Universidade Federal Fluminense, percebe uma surpreendente paralelo histórico na história de Canudos. "Em um cenário atual de completa desordem, falar sobre a história de resistência no Arraial é necessário e também muito atual", considera.

A palestra tem mediação do jornalista Danilo Patrício, autor do livro de ensaios "Quixeramobim a Belo Monte - olhares sobre Antônio Conselheiro". Para o pesquisador, a ação em torno do evento serve de impulso para realizações concretas nas políticas culturais da cidade. "Existe uma grande expectativa para que haja um fluxo dinâmico e vivo em torno da Casa de Antônio Conselheiro, o que fortalece nossa ligação com a Bahia, e alimenta a produção cultural da cidade". O equipamento foi incorporada oficialmente no acervo estadual em outubro do passado e atualmente passa por reformas.

Conselheiro Vivo - "Luta, Fé e Resistência no Sertão"

Quando: 8 a 13 de março, das 8h às 19 horas

Quanto: gratuito

Onde: confira todos os locais em patrimoniovivo.org.br

 

Ivig Freitas/ Especial para O POVO