PUBLICIDADE
Jornal

formato intimista de voz e piano

23/03/2019 02:29:46

É difícil mensurar o volume de música que vai subir ao palco do Cineteatro São Luiz neste domingo, 24. Em números, são apenas duas pessoas. Mas, em se tratando de Leny Andrade e Gilson Peranzzetta, é preciso considerar caminhões de improvisos, quilômetros de experiência, séculos de tradição musical e toneladas de sentimentos mútuos compartilhados. E é essa partilha que eles vão celebrar num show dedicado às canções de Nelson Cavaquinho e Cartola.

O show faz parte da Sessão Sonora, projeto que mescla show e exibição de um filme. O deste domingo será Cartola – Música Para Os Olhos (2007). O documentário de Lírio Ferreira e Hilton Lacerda conta a história de Angenor de Oliveira, compositor carioca que entrou para a história com o nome de Cartola. Semianalfabeto, ele escreveu alguns dos capítulos mais bonitos da história do samba e compôs joias raras como O Mundo É um Moinho, Alvorada e Disfarça e Chora.

Em 1987, Leny montou um disco com esse repertório e chamou o amigo Gilson Peranzzetta para tocar piano e escrever os arranjos. Oito anos depois eles se reencontraram no disco Luz Negra, dessa vez todo dedicado a outro gênio do samba, Nelson Cavaquinho. O show que chega neste fim de semana a Fortaleza, depois de passar por Brasília, mistura canções dos dois tributos, mas no formato intimista de voz e piano.

TAGS