PUBLICIDADE
Jornal
Show

Téti faz show no Cineteatro São Luiz nesta sexta-feira

Voz que marcou a música cearense dos anos 1970, Téti faz show solo nesta sexta-feira, no Cineteatro São Luiz

21/03/2019 02:59:19
A cantora Téti fará show solo nesta sexta-feira, em um formato bem intimista. Foto: Divulgação
A cantora Téti fará show solo nesta sexta-feira, em um formato bem intimista. Foto: Divulgação (Foto: Divulgação)

Téti lembra bem do momento em que se reconheceu como cantora. Estava gravando em estúdio na cidade de São Paulo, nos anos 1970, quando veio o estalo. "Eu pensei: 'gente, eu realmente sou uma cantora profissional'", conta. Parte da geração conhecida pelo controverso termo "Pessoal do Ceará", Téti é uma das vozes que marcaram gravações da época. Atualmente, a cantora não costuma ser vista na noite e nem nos palcos da Cidade, diferentemente de amigos da mesma geração, como Fausto Nilo e Rodger Rogério (com quem foi casada).

"Eu já estou bem tranquila. Mas sei da minha importância dentro da música popular brasileira, da música cearense", confirma. É sob o título Reinvenção que a cantora fará show solo nesta sexta-feira, dia 23, no Cineteatro São Luiz, depois de vários anos sem subir ao palco sozinha. Ela mesma não lembra quando foi a última vez solo. E o nome do espetáculo diz muito sobre quem é Maria Elisete Morais de Oliveira.

Voz conhecida no disco Meu Corpo Minha Embalagem Todo Gasto na Viagem (1973) - depois relançado como Ednardo e o Pessoal do Ceará, ao lado ainda de Rodger - Téti marcou sua geração. O tom agudo e afinado, com seu sotaque cearense bem característico, personifica muito daquele período. "Mas cada um tinha sua história musical. Eu e Rodger nunca fomos uma dupla, nem um trio (ao lado de Ednardo)", contextualiza.

Outros clássicos também ficaram cravados na trajetória da cantora, lançados nos discos Chão Sagrado (1974, em parceria com Rodger) e o (belíssimo) solo Equatorial (1979). Este primeiro solo, inclusive, traz um repertório clássico e bem robusto. Destaque para Barco de Cristal, Vento Rei, Passarás, Passarás, Passarás , Falando da Vida e a faixa que dá título ao álbum, assinada por Calé e Fausto Nilo.

Mesmo afastada da noite, Téti é sempre lembrada e convidada para fazer participações em shows. Em 2013, ao lado de Rodger, subiu ao palco da Caixa Cultural Fortaleza para cantar as músicas que marcaram a geração dos anos 1970. Em 2015, novamente com Rodger, a cantora fez participação em show que celebrava os 40 anos do Chão Sagrado, conduzido por Ilya e Paulo Belim, durante a segunda edição da Maloca Dragão. "Essa moçada mais nova sempre me convida para participar de disco, de show. Tudo o que me chamam, eu tento ir".

O apreço pela cantoria veio lá da infância, conta. "Eu estudava em colégio de freira e cantava no coral da igreja, cantava nas festas do colégio. Eu nem gostava muito não, porque era muito tímida. E me chamavam meio que de repente, sem eu estar preparada na hora", relata. "Com o tempo, isso até me causou um certo bloqueio", confessa. Superados timidez e trauma, Téti começou cantando bem informal, nas rodas de amigos, nos encontros na Faculdade de Arquitetura da UFC, no Bar do Anísio, depois, em programa de TV (como o Porque Hoje é Sábado), gravando vinil, fazendo vocais em discos de amigos. E se firmou como a voz feminina mais marcante da geração, ao lado de Amelinha (que seguiu por outros caminhos). Téti, contudo, escolheu ser mais low profile, digamos.

Como o nome do show diz, Téti é reinvento. No ano passado, participou do coletivo de músicos e cantores que interpretaram composições de Dalwton Moura e Rogério Franco, no disco Futuro e Memória. A música escolhida para a voz da cearense não poderia ser outra: Reinvento. "Eu tô mesmo sempre me reinventando de alguma forma".

Meu Corpo Minha Embalagem Todo Gasto na Viagem
Meu Corpo Minha Embalagem Todo Gasto na Viagem
Equatorial
Equatorial

Destaques na discografia

Meu Corpo Minha Embalagem Todo Gasto na Viagem (1973)

Chão Sagrado (1974)

Equatorial (1979)

Futuro e Memória (2018)

Reinvento

Quando: sexta-feira, 22, às 19 horas

Onde: Cineteatro São Luiz (rua Major Facundo, 500 - Centro)

Quanto: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) (70 lugares, todos no palco)

Venda online: tudus.com.br

Camila Holanda

TAGS