PUBLICIDADE
Jornal

Narrativas de um Brasil nas telas

|Mostra| No Espaço Cultural Unifor, a exposição Arte Moderna na Coleção Fundação Edson Queiroz apresenta diferentes fases do modernismo nas artes visuais brasileiras

19/03/2019 02:04:32
 Lasar Segall, "Duas amigas"
Lasar Segall, "Duas amigas" (Foto: Divulgação )

Em busca dos momentos iniciais de afirmação do modernismo no Brasil, a Universidade de Fortaleza (Unifor) apresenta a partir da próxima quinta-feira, 21, exposição inédita com 77 obras de sua coleção particular no Espaço Cultural Unifor. Com o título Arte Moderna na Coleção Fundação Edson Queiroz, a mostra reúne algumas das mais expressivas obras de arte moderna criadas por artistas brasileiros ou radicados no Brasil das décadas de 1920 a 1960, em uma narrativa contada a partir de muitos pincéis, texturas e experimentações.

Com curadoria de Regina Teixeira de Barros, a exposição percorreu alguns estados do Brasil além de Lisboa (Portugal) e Roma (Itália), desde 2015. A mostra aborda os momentos iniciais do modernismo brasileiro até se aproximar das tendências contemporâneas. "Geralmente, a historiografia da arte brasileira entende que existem dois momentos áureos na arte moderna, nas décadas de 1920 e 1950. O papel da mostra é falar que também os anos 1930 e 1940, embora menos evidenciados, contém obras fundamentais para entender o percurso da arte moderna no País", explica.

A mostra tem início com telas sobre a fase "heroica" do modernismo no Brasil, momento no qual se nota diversas tentativas de renovação formal nas artes visuais. Esse primeiro recorte temporal da exposição, como explica a curadora, traz diversos artistas brasileiros que residiam em Paris, onde puderam ter seus primeiros contatos com as vanguardas históricas que impulsionaram profundas mudanças no modo de conceber arte. "Esse primeiro momento apresenta uma tendência construtiva, com pinturas ou esculturas que prezam a forma e geometrização das figuras, além de um viés muito expressivo que se contrapõe".

"É importante lançar esse olhar sobre obras que já são expressivas historicamente, mas também descobrir obras ainda pouco evidenciadas", continua Regina. "Flávio de Carvalho, por exemplo, é muito conhecido por seu impressionismo, mas apresenta importantes 'exceções' em sua obra, que são suas aquarelas sobre paisagens urbanas", aponta. Além de Flávio de Carvalho, a mostra traz telas de Ernesto de Fiori e Alfredo Volpi, que, surgidos nas décadas de 1930 e 1940, tornaram-se referências para as gerações de artistas subsequentes. "Muita gente aprendeu olhando para a pintura deles, e esse olhar para as referências considero um ponto importante com o recorte que procurei dar nesta curadoria", pontua.

De acordo com Regina, a exposição procura apresentar uma síntese da arte moderna no País para um público de diferentes idades, por isso prioriza uma abordagem didática. "A ideia da curadoria é introduzir as pessoas nesse período, por meio de obras que são bastante didáticas e representativas", diz.

Um dos destaques da mostra é a obra Duas Amigas (1936), do artista lituano Lasar Segall, radicado no Brasil. Considerada pintura referencial na fase expressionista do artista, a obra emprega cores não realistas e parte de tendências cubistas, explorando figuras e planos geometrizados. Também é dele a tela Figura sentada entre flores, pintada entre 1924 e 1928.

A mostra também apresenta a obra Excitável, do cearense Sérvulo Esmeraldo, que data do fim dos anos 1960. "Posicionada no fim da exposição, essa obra traz um artista local que se projetou mundial e nacionalmente. Sérvulo é sem dúvida um artista fora da curva", considera Regina.

Antes da temporada em Fortaleza, a exposição itinerante já teve passagens por São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Rio de Janeiro, além de Portugal e Itália. Percorrendo artistas que passeiam pela abstração e gestualidade, a exposição finaliza abrindo caminhos para compreender a arte contemporânea e suas experimentações, buscando aproximações com o público.

  • Pintar memórias
  • Arte Moderna na Coleção da Fundação Edson Queiroz

    Quando: de 22 de março a 11 de agosto de 2019. De terça a sexta, das 9h às 19h. Sábados e domingos, das 10h às 18h

    Onde: Espaço Cultural Unifor (av. Washington Soares, 1321 - Edson Queiroz)

    Gratuito

    Telefone: 3477 3319

    Semana de Arte Unifor Programação

    20 (QUARTA-FEIRA)

    19h - Palestra "Uma coleção excepcional", no auditório da Biblioteca Unifor

    Com Pedro Corrêa do Lago

    21 (QUINTA-FEIRA)

    9h - Palestra sobre a exposição Arte Moderna
    na Coleção Fundação
    Edson Queiroz

    No Auditório da Biblioteca Unifor, com a curadora Regina Teixeira de Barros

    11h - Lançamento do catálogo da exposição Arte Moderna
    na Coleção Fundação
    Edson Queiroz

    No hall do Auditório da Biblioteca Unifor

    13h30 - Cineclube Unifor, com exibição do filme Portinari
    do Brasil

    Em seguida, debate com Max Perlingeiro, curador e diretor da galeria Multiarte, e Karla Patrícia Holanda Martins, psicanalista e professora do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da UFC, moderado pelo professor Marcio Acselrad

    Na Sala A da Videoteca Unifor

    19h - Abertura da exposição Arte Moderna na Coleção Fundação Edson Queiroz

    No Espaço Cultural Unifor

    22 (SEXTA-FEIRA)

    9h - Mesa-redonda "Teto de vidro - Universo feminino no mundo das artes", com:

    - Gina Pompeu (moderadora)

    - Beatriz Alcântara

    - Socorro Torquato (Côca)

    - Tânia Vasconcelos

    11h - Visita guiada à exposição Da Terra Brasilis à Aldeia Global, com a trilha sonora da playlist da Unifor no Spotify, com a curadora Denise Mattar

    19h - Mesa-redonda "Tesouros da Biblioteca Acervos Especiais" 

     

    23 (SÁBADO)

    9h - Apresentação da Orquestra Sanfônica Infantil da Escola de Aplicação Yolanda Queiroz

    No hall térreo do Espaço Cultural Unifor

    9h30 às 11h - Oficina de artes para crianças

    No Ateliê Educativo do Espaço Cultural Unifor

    16h - Contação de histórias com o projeto Tarde com Arte, do Grupo Mirante de
    Teatro Unifor

    No Espaço Cultural Unifor

    20h - Apresentação da peça Tarsila, com o Grupo Mirante de Teatro Unifor

    No Teatro Celina Queiroz

     

    24 (DOMINGO)

    19h - Apresentação da peça Tarsila, com o Grupo Mirante de Teatro Unifor

    No Teatro Celina Queiroz

    Valor: R$ 30 (inteira)
    e R$ 15 (meia)

    Ivig Freitas