PUBLICIDADE
Jornal
Folclore

Nos rumos da cultura popular

|folclore| Festival levará atrações nacionais e internacionais para o interior do Ceará

TXAI Cia de Danças Populares, do Ceará, ganhará homenagem no festival
TXAI Cia de Danças Populares, do Ceará, ganhará homenagem no festival

Percorrendo o Vale do Jaguaribe a partir de hoje até domingo, 10, o Festival Internacional de Folclore do Ceará (Fifolc) chega a sétima edição consolidando-se no calendário cultural do Estado. Uma das novidades do evento para este ano é a passagem pelas cidades de Alto Santo, Limoeiro do Norte, Morada Nova, Quixeré, Russas e Tabuleiro do Norte, tornando-se um festival itinerante e levando recortes da cultura folclórica para diversos locais.

As seis cidades do Vale do Jaguaribe receberão apresentações musicais, teatrais e de dança, além de exposições artesanais, de literatura de cordel e da gastronomia regional. Com grande programação voltada à divulgação do folclore, o Festival passará por escolas, ginásios, faculdades e centros culturais unindo o lúdico ao educativo.

Durante a passagem nas escolas, o Festival realizará apresentações e atividades que conectem os jovens às manifestações culturais do Estado e das outras regiões do Brasil. "O Festival não é apenas para o entretenimento, nós temos a missão de levar a cultura folclórica para as escolas, para aquelas cidades. Os espetáculos são para divertir mas também para educar e contribuir com o social", conta Sheila Fernandes, coordenadora do Fifolc.

Ao todo, dez grupos nacionais e internacionais irão se apresentar durante os quatro dias de Festival. Existente há 16 anos, o Grupo Paraguay Ete Villa Elisa fará a sua primeira apresentação no Fifolc hoje, no Colégio Diocesano Padre Anchieta, em Limoeiro do Norte, trazendo as cores, a alegria e as manifestações culturais típicas do Paraguai.

Completando duas décadas de existência em 2019, a Txai Cia de Danças Populares será homenageada no Festival. O grupo cearense se destaca no cenário cultural por agregar a suas apresentações uma grande produção pesquisada e preparada especialmente para fornecer conhecimento ao público.

Com o uso de elementos da cultura popular, a Txai produz, em seus espetáculos, uma leitura própria acerca da história cearense. "Nós temos uma equipe de pesquisa e com isso conseguimos definir como iremos fazer o espetáculo. Buscamos levar a tradição aos palcos, mas a partir da nossa visão", afirma Lairton Guedes, coordenador do grupo Txai Cia de Danças Populares.

Dança, música, poesia e teatro são a base para a espetáculo produzido pela Txai que busca estimular e impulsionar o teatro popular. "A gente tem o objetivo de elevar cada vez mais esse sonho de popularizar o teatro e a cultura da nossa região", finaliza Lairton, satisfeito em participar de mais uma edição do Festival Internacional de Folclore do Ceará.

Líllian Santos/ especial para o povo