VERSÃO IMPRESSA

Empresa cearense teve preparação de três anos

01:30 | 14/07/2018
[FOTO1]

Dona de um faturamento anual de R$ 844 milhões (2017), a M. Dias Branco está na lista de empresas que já estão com quase todo o processo de cadastramento no eSocial concluído. O prazo para as três primeiras fases já expiraram para as grandes companhias. Mas para conseguir cumprir o cronograma, a companhia cearense começou os preparos para a mudança ainda em 2014, quando o eSocial foi aprovado.


Atualmente, o Grupo conta com mais de 17 mil funcionários em todo o Brasil. De acordo com o coordenador de departamento pessoal da empresa, Mário Prata, o enorme volume de informações dos colaboradores e as instabilidades do sistema do Governo foram os maiores desafios nesse processo de transição, que ainda está em andamento.


Ele conta que, há quase quatro anos, representantes de diversos departamentos formaram um comitê para tratar da migração para o eSocial. A partir de reuniões semanais, o Grupo determinou metas a serem cumpridas ao longo de três anos. O resultado foi de 4,1 mil horas de trabalho dedicadas exclusivamente ao projeto com a participação de 87 funcionários de 16 áreas.


De acordo com Prata, em dezembro de 2017, um mês antes do início do cadastramento a empresa já tinha todo o sistema interno atualizado e estava pronta para repassar as informações para o Governo.


“A gente teve dificuldade, mas é um trabalho feito há muito tempo.

Dentro desse projeto, a gente criou marcos para trabalhar. Dividimos o trabalho, revisamos e reformulamos processos em toda a empresa.

Não só das áreas de recursos humanos e departamento pessoal, mas tudo que envolvesse pagamento, folha, dados de fornecedor, empregados e terceirizados”, relata.


Entre as estratégias usadas para alcançar esse resultado, a empresa chegou a fazer parceria com órgãos do governo para regularizar a situação de dependentes de funcionários que ainda não tivessem CPF. Dessa forma, os documentos seriam expedidos a tempo, dentro do prazo estabelecido pelo Governo Federal. Mesmo com todo esse trabalho, o processo ainda não está finalizado.


“É um projeto que ainda está ocorrendo e que diariamente estamos acompanhando as atualizações do Governo para que possamos garantir a qualidade dos dados e envios de informações”, avalia Prata.

TAGS