VERSÃO IMPRESSA

Camilo diz que é "seu estilo" dialogar e que irá manter portas abertas

| POLÍTICA | Dizendo não ter %u201Crancor nem ódio%u201D de adversários, o governador afirmou que dialogará com todos que quiserem apoiar seu projeto de Estado

01:30 | 23/05/2018

[FOTO1]

 

Dias após consolidar maior arco de alianças da história do Ceará, o governador Camilo Santana (PT) disse ontem que faz parte do “seu estilo” dialogar com todos que quiserem apoiá-lo. Em entrevista ao O POVO, o pré-candidato afirmou ter projeto focado não em interesses pessoais, mas sim nos do Estado, e que manterá “sempre as portas abertas” para quem quiser participar dele.

 

“Nós temos um projeto para o Ceará. Um projeto de desenvolvimento do Estado, para melhorar a vida das pessoas. Quem quiser apoiar o projeto, que estiver de acordo com ele, acreditar nele, terá sempre as portas abertas para participar”, disse, durante evento na sede da Polícia Federal no Ceará. “O mais importante é o projeto do Estado, não os pessoais”.

 

Sobre a recente adesão de antigos críticos de seu governo à base aliada, como o senador Eunício Oliveira (MDB) e o ex-conselheiro Domingos Filho, Camilo minimizou: “Eu não faço política nem com ódio nem com rancor, faço pensando no povo cearense, nas pessoas. Tenho um projeto claro de buscar desenvolvimento, quem estiver de acordo, estamos abertos”.

[QUOTE1] 

O governador evitou comentar recentes declarações do senador Tasso Jereissati (PSDB), líder da oposição que acusa o governo petista de ter cooptado partidos para a base aliada através da distribuição de cargos e da promessa de benesses da máquina do governo. “Não vou fazer comentário sobre isso. O Tasso me conhece, não comento”, afirmou Camilo.


Sobre atual situação do PT cearense, Camilo disse que terá como prioridade dialogar com os deputados federais Luizianne Lins e José Guimarães em busca de unidade da sigla em 2018. Nas últimas semanas, o governador sofreu pressões do partido a nível local e nacional após defender que a sigla analisasse apoio à candidatura de Ciro Gomes (PDT) à Presidência.

[QUOTE2]

“Tenho procurado sempre dialogar, porque esse é o meu estilo, então tenho procurado dialogar também dentro do meu partido. É fundamental que a gente possa conseguir a unidade na eleição de 2018”, disse. Sobre o pleito de petistas para que o partido dispute pelo Senado no Estado, Camilo evitou comentar: “Ainda não tem nada definido, vamos negociar”.

 

“Repito: O que é mais importante para mim é o projeto do Estado, não os projetos pessoais. Temos um projeto, e que tem trazido resultados. Hoje o Ceará tem os melhores resultados do Nordeste brasileiro, e até do Brasil, do ponto de vista econômico, inclusive com redução da desigualdade, da pobreza extrema”.

[QUOTE3] 

Camilo participou ontem da posse da delegada Vanessa Gonçalves como superintendente regional da Polícia Federal no Ceará. No evento, ele destacou necessidade de uma repactuação entre estados e União para combater a violência no País.

CARLOS MAZZA

TAGS