VERSÃO IMPRESSA

O petróleo ainda continua sendo a opção mais barata

01:30 | 21/05/2018

O combustível fóssil ainda é mais em conta que alternativas renováveis. 

 

“Encontrar um produto que vença o petróleo no custo é o maior desafio. Há uma cadeia estruturada que diminui o valor na produção de derivados”, destaca Pedro Gadelha, vice-coordenador do curso de Engenharia de Petróleo da Universidade Federal do Ceará (UFC). O eteno verde, proveniente da cana-de-açúcar, é uma realidade ainda distante. O produto substituiu o polietileno nas embalagens, mas ainda esbarra na capilaridade e no preço alto.
 

Tudo parece girar em torno do petróleo. Plásticos, fertilizantes, indústria farmacêutica, cosméticos e componentes eletrônicos reforçam a necessidade diária do óleo. Pedro cita que, para produzir álcool, o petróleo se sobressai com relação à cana-de-açúcar. “Teríamos de aumentar a área plantada e destinar parte da produção hoje voltada para açúcar e etanol, por exemplo, para outras áreas. Se consideramos apenas o combustível, haveria uma grande demanda”, destaca.

TAGS