VERSÃO IMPRESSA

Governo analisa o que fará sobre a MP da reforma trabalhista

01:30 | 24/04/2018

O líder do governo no Senado, Romero Jucá (MDB-RR), afirmou, em nota, que o Palácio do Planalto está analisando de que forma fará alterações na reforma trabalhista: por meio de edição de um decreto ou de uma nova medida provisória (MP).

[FOTO2] 

A MP 808, editada em novembro do ano passado, sugeria alterações de pontos polêmicos do texto original, mas perdeu a validade ontem porque a Câmara dos Deputados não aprovou a matéria dentro do prazo de 120 dias.


"O governo está analisando o que fará com a MP da reforma trabalhista, está analisando a edição de um decreto ou até mesmo uma nova MP. O compromisso do governo foi feito ao enviar a MP, mas, por disputas políticas, o projeto não tramitou na Câmara dos Deputados. Há um vácuo pelo fato de a MP ter caducado, mas o governo fará o que for necessário para que haja uma complementação da reforma trabalhista", escreveu Jucá.
 

Embora alguns deputados analisem que a não-aprovação da MP é devido a uma “desarticulação” da base, há quem diga que não havia interesse do Governo Federal para aprovar as mudanças.
 

De acordo com fontes de Brasília, o objetivo era deixar as alterações da reforma trabalhista agirem para ver quais seriam as consequências disso na economia do País. Tudo isso evitando debates no Congresso em ano eleitoral, o que poderia gerar desgastes.


No início deste mês, o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), chegou a declarar que “se caducar, caducou”, demonstrando pouca preocupação com a perda da validade da Medida Provisória. Ele também disse que a MP “não é necessária para garantir a validade da ampla reforma trabalhista que fizemos no ano passado”. (Letícia Alves, com Agência Estado)

GABRIELLE ZARANZA

TAGS