PUBLICIDADE
Jornal

Rocinha tem tiroteio intenso e um morto

18/09/2017 01:30:00

Pelo menos uma pessoa morreu e três ficaram feridas durante intenso e prolongado tiroteio registrado ontem na favela da Rocinha, na zona sul do Rio. Segundo a Polícia Civil, o confronto decorre de uma disputa entre traficantes pelo domínio do comércio de drogas na comunidade, controlado pela facção criminosa Amigos dos Amigos (ADA). Foi o maior confronto desde que a favela passou a contar com uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), em 20 de setembro de 2012.
 

Segundo a polícia, o morto é Thiago Fernandes da Silva, de 25 anos, que já foi investigado por tentativa de homicídio e tráfico de drogas. A família nega que ele estivesse participando dos confrontos e diz que ele foi atingido por uma bala perdida. A Polícia Civil investiga o caso. Nas redes sociais, moradores da Rocinha afirmam haver mais mortos, mas até as 20 horas deste domingo nenhuma outra vítima morta havia sido localizada.
 

Segundo a 11.ª Delegacia de Polícia (DP), na Rocinha, três pessoas ficaram feridas durante os confrontos e não correm risco de morrer. Ao longo do dia, policiais apreenderam oito carros que teriam sido usados na tentativa de invasão - eles são roubados ou furtados. Para a Polícia Civil, o confronto do fim de semana é mais uma consequência do racha na quadrilha que controla a venda de drogas na favela. Em novembro de 2011, o chefe do tráfico, Antonio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, foi preso. Desde então, Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, segurança de Nem, passou a controlar a venda. Rogério 157 teria recebido informações de que um de seus homens de confiança estava mudando de facção e iria atacá-lo. Ele teria ordenado a morte desse comparsa e de outros dois. 

 

AE

Adriano Nogueira

TAGS