PUBLICIDADE
Jornal

Após cerco e tiroteio, foragido é morto e trio preso

Grupo suspeito de ataques a banco e carro-forte foi cercado pelo Comando Tático Rural. Foram apreendidas quatro armas, drogas e joias

04/03/2017 01:30:00
NULL
NULL

[FOTO1]

 

Durante um cerco policial na localidade de Pedra Redonda, no município de Aracati, o Comando Tático Rural (Cotar), do Batalhão de Choque, trocou tiros com uma dupla suspeita de ataques a banco. Na ação, o foragido da Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor Clodoaldo Pinto (CPPL II) foi baleado no peito e morreu. Francisco de Assis Lopes da Silva, de 52 anos, possuía dois mandados de prisão em aberto, sendo um na Caucaia e outro em Aracati. Já Lubecio Félix Rodrigues, de 41 anos, foi baleado na perna e preso em seguida.

 

O POVO apurou com uma fonte do Cotar que um homem conhecido como Assis Cabeça Seca havia expulsado o proprietário da residência e estava morando no lugar, que é de difícil acesso, à beira de um mangue e totalmente cercado de matagal. Assis é suspeito de participação em um roubo a banco em Itaiçaba, no dia 24 de janeiro deste ano, em que um grupo armado explodiu a agência. Além desse crime, o homem é apontado como envolvido no assalto a carro-forte em Cacimba Funda, em Aracati, que fica na divisa do Rio Grande do Norte com o Ceará, no dia 20 de fevereiro deste ano.

 

Conforme a fonte, Assis também teria participado de uma tentativa de resgate na Cadeia Pública de Aracati, em que um grupo, que transitava em um Fiat Vivace de cor vermelha, realizou disparos contra a unidade prisional. No entanto, os criminosos não conseguiram realizar o resgate. Conforme a fonte, a patrulha do Cotar foi até o local por volta das 5h30min da manhã e surpreendeu as pessoas que estavam na casa, sendo Assis, Lubecio e duas mulheres.

“A gente foi de madrugada e quando se aproximou, ele estava do lado de fora da varanda. Ele reagiu e atirou. O outro homem que estava dentro de casa, também atirou. O que estava baleado na perna se entregou e pedimos a ambulância”, ressaltou.

 

Na casa foram apreendidas quatro armas, sendo dois revólveres, uma pistola, uma espingarda, cocaína, balança de precisão e calças camufladas do exército. Além disso, joias que haviam sido roubadas foram apreendidas na casa. Os três suspeitos, sendo as duas mulheres e Lubecio, foram presos. O suspeito foi encaminhado ao Instituto Doutor José Frota (IJF), com escolta policial, e as mulheres foram levadas à Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), onde foram autuadas por organização criminosa, tentativa de homicídio contra os policiais, porte ilegal de arma de fogo e receptação. Os nomes das duas mulheres não foram divulgados.

Antecedentes

Assis responde na Justiça por crimes de tráfico de drogas, receptação, roubo e homicídio. Ele é suspeito de vários crimes na Caucaia no começo dos anos 2000. Já Albecio possui sete antecedentes de roubo, homicídio, receptação e formação de quadrilha.

 

Jéssika Sisnando

TAGS