PUBLICIDADE
Jornal

MPF denuncia médico do Ceará por acúmulo de funções

20/01/2017 01:30:00
O Ministério Público Federal no Ceará ingressou, na Justiça Federal com ação de improbidade administrativa e com uma denúncia por falsidade ideológica e estelionato contra um médico que acumulou indevidamente quatro empregos no setor público. De acordo com a investigação do MPF, o médico usou atestados médicos falsos para conseguir conciliar as jornadas de trabalho em diferentes órgãos.

 

Em março de 2015, quando assumiu vaga na Universidade da Integração Internacional da Lusofania Afro-brasileira (Unilab), o médico informou à instituição de ensino que acumulava apenas um emprego público no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Ele omitiu que trabalhava na Cagece e na Prefeitura de Caucaia.


Na denúncia apresentada à Justiça Federal, o MPF pede a condenação por falsidade ideológica e estelionato, crimes com a previsão de penas de prisão e de multa. Já na ação por improbidade administrativa, há, entre outros, pedidos para que o médico seja condenado à perda da função pública e ao ressarcimento integral do dano aos cofres públicos.

Adriano Nogueira

TAGS