PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

As últimastendências

Gerente comercial da Simpex Dasart, Diogo Milanesi explica como a marca atua no mercado cearense

25/05/2019 06:51:14
Diogo Milanesi é gerente comercial da Simpex Desart
Diogo Milanesi é gerente comercial da Simpex Desart (Foto: Mateus Dantas/Mateus Dantas)

O amplo estoque do mercado imobiliário cearense tem oferecido boas ofertas para o consumidor em áreas fora do eixo Aldeota. Simpex e Dasart, uma construtora e a outra incorporadora, apostam em lançamentos no Eusébio para proporcionar um novo padrão de qualidade de vida para os clientes.

A Simpex Dasart apresenta o Grand Essence, com casas de 110 m², em condomínio fechado, a partir de R$ 399 mil, e o Grand Reserva, com casas de 132 m², também em condomínio, por R$ 499 mil. O Eusébio é uma uma região de grande potencial, a partir do investimento de serviços de diversas empresas, explica Diogo Milanesi, gerente comercial da Simpex Desart. Ele esteve no programa Mercado Imobiliário, da rádio O POVO-CBN.

OP - Qual a temperatura do mercado neste momento? Qual a margem hoje para negociação?

Diogo - A gente tem que começar dizendo que hoje é o grande momento do comprador. Aquela pessoa que está procurando seu imóvel, está procurando a oportunidade que ela tanto esperava, essa oportunidade já chegou, ela está acontecendo, e também alerto para uma coisa: é muito importante a gente entender que o mercado é cíclico e esse ciclo de oportunidades pode estar perto do seu fim. Acho que hoje a flexibilidade é muito, muito grande na aceitação de propostas.

OP - O que sustenta essa alegada disponibilidade para negociar por parte do mercado? É o estoque que é muito grande ainda?

Diogo - Existir estoque sempre vai existir, é uma questão que é inerente ao mercado. Mas é importante entender o quanto o estoque vem caindo ultimamente. Tem se feito várias campanhas ofertando benefícios aos nossos clientes, do mercado em geral, e eles têm aderido a essas campanhas, e o resultado das construtoras têm sido muito, muito bom. Essa facilidade nos descontos, como aceitação de imóveis como parte de pagamento, como a flexibilidade para dar uma entrada que às vezes é um valor substancial e o cliente brasileiro não é poupador, historicamente, então nem todo mundo está preparado.

OP - Qual o teto de desconto que um comprador que está querendo decidir agora consegue?

Diogo - É muito difícil falar do geral, eu posso dizer como nós trabalhamos e como o nosso estoque é pequeno eu aproveito para contar de uma campanha nossa que está no ar no momento, que é a Super Oportunidade Simpex Dasart. Nós estamos com casas em condomínio fechado no Eusébio de 110 m² a partir de 399 mil reais. Fica na entrada do Eusébio, onde tem o posto, do outro lado da CE, a 50 m da CE. Está super bem localizado, em uma região extremamente nobre, na Aldeota do Eusébio, assim por dizer, e que agrada muito. Esse final de semana foi o início da campanha, nós tivemos um volume gigante de visitas lá, pessoas procurando oportunidade. E da mesma forma tem para outro condomínio nosso, um condomínio vizinho, esse de 110 m² é o Grand Essence, e eu tenho o Grand Reserva com 132 m², e lá está por 499 mil reais. Preços extremamente atrativos.

OP - Quem é o comprador de uma casa no Eusébio? É aquele que já não quer agitação, já não precisa estar perto do burburinho da cidade, aquele que já não tem uma vida noturna tão agitada e que não vai se preocupar em dirigir para casa depois de tomar umas e outras?

Diogo - Nos nossos estudos é impressionante, mas 50% dos clientes do Eusébio vieram do Meireles e da Aldeota, alguns do Cocó. E os outros 50% vieram da região mais próxima, da zona sul. Isso é um fato interessante porque as pessoa pensam que só vai para o Eusébio quem já mora lá perto, e não é só a pessoa que não tem mais preocupação com o trabalho, pessoas que têm famílias recém-formadas e com crianças pequenas que se preocupam em criar seus filhos com mais liberdade, com mais área de lazer, com convivência social, têm optado pelo Eusébio, para não ficar enclausurado dentro de um apartamento.

OP - Um determinante para essa decisão é a oferta de serviços. O senhor diria que a oferta de serviços já atende esse público que está chegando? 

Diogo - O Eusébio tem crescido demais. Você vê que chegaram lá muitas opções de restaurante. Emprego é uma questão que tem cada vez mais se expandido no Eusébio, e outra coisa que tem facilitado muito o Eusébio é o acesso. Desde que foi aberta a extensão do anel viário, a CE-010, facilita muito. Você sai da Praia do Futuro e em 15 minutos você está no Eusébio. Uma via totalmente pavimentada, fiscalizada, com policiamento, bem iluminada, então facilita muito não ter só aquele corredor Washington Soares para atender.

OP - Quando o senhor fala no Eusébio e a expansão para lá, a gente vê outros produtos indo, como o Alphaville, em que medida isso gera uma possível bolha positiva. O senhor identifica isso? O senhor identifica o Eusébio como um case? 

Diogo - Eu não sou cearense, eu sou paulista, mas eu moro aqui há cinco anos, e quando eu cheguei aqui e comecei a trabalhar, eu tive uma visão do Eusébio muito similar ao que aconteceu na própria região de Barueri, em São Paulo. A região de Barueri está para São Paulo assim como Eusébio está para Fortaleza. Então é um polo de casas, onde você consegue viver em uma casa bacana, com um quintal gostoso, com muita segurança, e você está muito próximo de um grande centro onde você tem tudo que você precisa. Eusébio dá tudo que a pessoa precisa para morar lá, então é muito positivo, a qualidade de vida é altíssima.

OP - Ainda sobre o Eusébio, tem uma âncora importante que faz parte do grupo, que é o shopping. Naturalmente a experiência do grupo com o Grand Shopping de Messejana conta muito para tocar o shopping. Como que está esse projeto e quando sai?

Diogo - Esse projeto foi em parceria com o Fernando Cirino (diretor presidente da empresa Durametal) e com a Normatel. Ele é um shopping para ser uma vez e meia aproximadamente o Grand Shopping em Messejana e atualmente está em projeto. Ele é no entroncamento do anel viário, a construção deve começar apenas no próximo ano, e nós estamos batalhando bastante porque a gente entende que é uma âncora importantíssima para a região. Um shopping super bacana para trazer tudo que o Eusébio merece.

OP - O Eusébio também já tem colégio, o Farias Brito. O discurso é todo em cima do serviço. Os senhores têm lançamentos previstos?

Diogo - O último lançamento que nós fizemos foi o Soul Residence. Lá são 51 apartamentos, fica no Cocó. Apartamentos de 81m² e de 107m², e foi um grande sucesso de vendas. Em 90 dias nós tivemos 60% das unidades comercializadas. Ele lançou em novembro do ano passado, a gente abriu vendas, e repercutiu super bem, foi muito positivo. Na linha de lançamentos, nosso estoque é muito pequeno, conseguimos ainda lançar produto e nós estamos vindo ainda com produtos diversificados, diferentes nichos de mercado. A gente está vindo em uma linha de produtos mais econômicos, num terreno com 12.000m², localizado na região do Passaré. Lá serao 48m² e 58m². Nós temos um produto a ser lançado na Aldeota, e ele ainda está em definição, mas são apartamentos de menor porte, de 60m² e 80m², que vem para atender um nicho que nós entendemos que hoje não é atendido pelos lançamentos e pela região em que se encontra.

OP - Como entregar o padrão que o senhor fala em um produto que precisa ser vendido mais barato? Onde os senhores cortam?

Diogo - É o que não corta. É o mesmo produto mantido com a mesma qualidade, como eu faço para manter a qualidade? Eu entrego um porcelanato que eu entrego em um prédio de alto padrão e no outro entrego uma cerâmica de excelente qualidade, no qual os prédios que concorrem com eles têm todos textura. A gente coloca um pouco mais de acabamento revestido, entrego uma área de lazer mais completa com um pouco mais de itens, já equipado, já decorado, garantindo que o prédio vai ter a estética entre as nossas perspectivas. Esses diferenciais são importantes na hora de conceber o condomínio, onde cortar e onde trazer o equilíbrio para não perder a qualidade do nosso produto.

 

Clique na imagem para abrir a galeria

Incorporação imobiliária

Uma incorporadora imobiliária é uma empresa que se compromete a construir determinado imóvel e pode, também, comercializar as unidades. Nem sempre a empresa que administra uma obra é a mesma responsável pela execução. Assim, a construtora deve ficar responsável pela obra, enquanto a incorporadora gerencia o processo.

QUANTO CUSTA?

Um caminho para conseguir a melhor avaliação para o imóvel, segundo Diogo Milanesi, é pesquisar na sua região, em sites de busca, imóveis em uma região similar e com a mesma idade para ter uma noção de preço por m². "Você tem que saber que aquele valor que está lá anunciado geralmente tem uma margem para ser trabalhada. Na sequência, você chama um corretor de imóveis, um avaliador."

Mercado Imobiliário 

Confira o programa na íntegra em https://bit.ly/2M6vtC4

Letícia do Vale