VERSÃO IMPRESSA

Verticalização no Eusébio

Sócia do primeiro empreendimento vertical para médicos e escritórios do Eusébio fala sobre o setor

01:30 | 27/01/2018
[FOTO1]

Bem em frente ao Mercado Central no Eusébio, sobe um edifício de seis andares. É o primeiro Medical Center vertical da região, que tem previsão de lançamento ainda neste primeiro semestre de 2018, o Office & Medical Center Eusébio, projeto da Incorporadora Blue Star. A sócia do empreendimento Iara Bender conversou com o O POVO sobre o desafio de abrir mercado de salas comerciais e médicas, com serviços totalmente novos no Ceará, como o sistema integrado de gestão. O valor de venda das salas de 32m² é R$290 mil, “completamente concluída, inclusive as luminárias”, diz Iara. Outra inovação é a comercialização. “O empreendimento é voltado tanto para a venda quanto para a locação. E para locação, a gente tem a possibilidade de salas bipartidas, onde a gente dividiu as salas”, conta Iara.

 

O POVO – O que é o sistema integrado de gestão?


Iara Bender: Esse sistema integrado de gestão vai ser voltado para a área médica. Os médicos não vão precisar de uma recepção na sala, porque a recepção vai ser centralizada no térreo, onde a gente pode fazer a triagem dos pacientes dos médicos. Começando desde a marcação de consulta, checagem se o paciente realmente vem para a consulta. Nesse caso, o médico não precisa de uma recepcionista dentro da sala.


OP - Esse formato de centro comercial para médicos é o primeiro do Eusébio. Como vocês decidiram se instalar lá?


Iara - A gente já vem investindo em terrenos e acreditando, principalmente no potencial Eusébio, há muito tempo. Quando a gente decidiu iniciar um empreendimento, a gente fez uma pesquisa de mercado e chegou à conclusão que um serviço, principalmente, voltado para a área de serviços médicos ou de atendimento de algum funcionário liberal não tem no Eusébio. Tem muito pouco. O Eusébio tem muitos, muitos condomínios e muitas pessoas da classe média, classe média alta, se mudaram de Fortaleza para o Eusébio ou de outro lugares para lá. Hoje quando eles precisam de algum serviço, eles ainda precisam se dirigir para Fortaleza. E vendo essa necessidade, a gente decidiu por investir nesse empreendimento. As salas de empreendimentos médicos normalmente são entregues como a gente chama “no osso”. O nosso diferencial vai ser entregar a sala completamente pronta. O piso com o porcelanato polido, rodapé, roda-teto, todas as tomadas instaladas. Até luminária, a gente vai instalar. A rede frigorígena, que é aquela rede necessária para ligar o ar condicionado também já tudo instalado.

 

OP - Quem já está lá?


Iara – Dentista, dermatologista, a gente não pode citar os nomes ainda.

 

 

OP – Quais as tecnologias implantadas na obra?


Iara - Tem várias tecnologias que a gente está tentando implantar que facilitam o dia a dia do profissional. As portas tem 90cm de largura, normalmente são 80cm. Com 90cm, facilita a entrada de um cadeirante. São só 10cm a mais, mas é bastante coisa. O WC que na Europa e nos Estados Unidos já é usado muito, ele é suspenso, não está no piso, facilitando a limpeza. Tem o reuso da água do ar condicionado. Toda a água do dreno do ar condicionado vai ser captada e vai ser usada para aguar o jardim e em limpezas em geral. Todos os sistemas de iluminação em LED, que já é uma obrigação, mas não necessariamente é tão usal. O piso, a gente tem uma proteção acústica. A sala de baixo não escuta as pisadas da sala de cima.

GABRIELLE ZARANZA

TAGS