PUBLICIDADE
Jornal

Gestão de pessoas em novos rumos

As pautas que hoje desafiam o profissional de Recursos Humanos inspiram os novos projetos e diretorias da gestão de 30 anos da ABRH-CE

21/01/2019 01:30:00
NULL
NULL

[FOTO1]

Hoje as empresas sentem que é preciso olhar mais para seus colaboradores, não só por uma questão humana, mas porque isso reflete nos próprios resultados. No centro deste trabalho está o profissional de recursos humanos, que precisa acompanhar as tendências do mercado: agilidade, inovação e diversidade. Com esse cenário, a Associação Brasileira de Recursos Humanos do Ceará (ABRH-CE) empossou na última quinta-feira (16/1) os novos integrantes da diretoria e dos conselhos deliberativo e fiscal para a gestão de 2019 a 2021. Com muita novidade.

 

Janete Bezerra assume a presidência da associação, primeira mulher no cargo máximo da ABRH-CE. "De maneira geral, a pauta principal é ampliar a ABRH, é ouvir, captar ideias com relação a relacionamento, a conteúdo, o que as pessoas esperam. Nós queremos que o profissional de RH seja diferenciado, esteja reposicionado no mercado, que ele seja realmente um suporte, um conselheiro da direção, da empresa, para assuntos referentes a RH e negócios", destaca Janete. Segundo ela, são projetos da nova gestão dar continuidade a eventos como o Congresso Ceará RH e o Encontro do RH com Sustentabilidade, além de parceria com o POP Empregos e Carreiras. A associação ganha espaço toda segunda-feira no caderno do O POVO com artigos e matérias de conselheiros e parceiros da instituição.

 

Um dos desafios atuais que enfrentam as empresas se torna uma nova diretoria da ABRH-CE: a garantia da diversidade. "Quando a gente está sendo incluída, respeitada, e está sabendo quais são seus valores e características, a gente não vai mais precisar se apresentar nos ambientes para se fazer reconhecido, independentemente de quem seja", diz Ilmacir Machado, diretora de Diversidade da associação. Segundo ela, a diretoria planeja trabalhar a acessibilidade nas empresas, além de conscientizar as corporações sobre a importância da representatividade. "Existe já muita informação, mas ainda não existe um processo de educação de convivência. Questões étnicas, raciais, de gênero e deficiências sensoriais são temas que a gente precisa levar para os ambientes empresariais e sociais", completa.

 

Outra diretoria criada foi a de Compliance, divisão que surge diante da necessidade das empresas em garantirem sua integridade e a ética. "A gente está vivendo um momento em que se fala muito de escândalos nas empresas, departamento de RH cuidando de propina, por exemplo. Nunca foi tão necessário garantir a credibilidade, a ética do trabalho, a relação com os funcionários, fornecedores, parceiros e clientes", explica Janete.

 

Mais participação dos associados promete ser marca da gestão. Segundo Madalena Matos, vice-presidente da ABRH-CE, a instituição está aberta a novas ideias. "A gente quer que nossos associados participem mais. Esse planejamento do triênio tem de ser com várias mãos", conclui. (Luan Carvalho)

 

Pautas da nova gestão

 

Continuar eventos como o Congresso Ceará RH, Debates RH e Encontro do RH com Sustentabilidade.

 

Artigos semanais no caderno POP Empregos e Carreiras, do O POVO.

 

Mais participação dos associados e parceiros nos planejamentos da gestão.

 

Novas diretorias que trabalham temas como diversidade, inovação, compliance e relacionamento com associados. 

 

O que espera o profissional de RH
[FOTO2]

Ilana Maciel, nova diretora financeira da ABRH-CE, aposta em um profissional de RH que precisa buscar qualificação para acompanhar o novo mercado. "A tendência é um modelo de RH rápido, ágil, assertivo. O mundo não tem mais certeza de nada. E o RH tem de buscar dinamismo, inovação e capacitação", afirma.

 

Outra pauta que espera esse profissional é a sustentabilidade, garantia de que é possível prover dos recursos naturais hoje sem comprometer o uso das gerações futuras. "As pesquisas mostram que 80% da demanda de sustentabilidade das organizações vem do RH. Hoje as organizações trabalham a sustentabilidade numa dimensão social junto ao entorno da comunidade, como a empresa pode lucrar com a sustentabilidade e como ela pode trabalhar a questão ambiental para todos os colaboradores", diz Maiso Dias, que assume a Diretoria de Sustentabilidade.

 

TAGS