VERSÃO IMPRESSA

A Luta de king

01:30 | 09/04/2018

ANDRÉ ROSA
 

HISTORIADOR
 

O personagem de hoje é uma figura renomada na luta pelos Direitos Humanos, apelidado de Gandhi da América, comparando-o ao libertador da Índia Mahatma Gandhi. Suas atitudes pacifistas e coletivistas para integrar e gerar direitos aos negros de seu país o fortaleceram como o defensor daquela etnia. Ele foi essencial para que milhares de pessoas conseguissem uma melhor condição de vida.
Bem-vindos ao mundo de Martin Luther King Jr.  

 

CENÁRIO
 

Nos anos 30 até os anos 60, as maiores referências estéticas que possam ser noticiadas seriam os movimentos de vanguarda modernistas, o Expressionismo nas artes e no cinema, no contexto mundial, e o modernismo, na sua terceira geração, seguido a Bossa Nova, na década de 60 e Jovem Guarda, na parte musical, em se tratando de Brasil.  

 

DICA DE FILME
 

SELMA: UMA LUTA PELA IGUALDADE
 

Cinebiografia do pastor protestante e ativista social Martin Luther King, Jr (David Oyelowo), que acompanha as históricas marchas realizadas por ele e manifestantes pacifistas em 1965, entre a cidade de Selma, no interior do Alabama, até a capital do estado, Montgomery, em busca de direitos eleitorais iguais para a comunidade afro-americana.

FONTE: ADOROCINEMA.COM  

 

A segregação dos Estados Unidos era tão intensa, que Martin Luther King ao casar-se foi rejeitado em uma hotel para suas núpcias com sua esposa Coretta. Os dois decidiram então, passar a noite em uma casa funerária permitida para negros   

 

TRAJETÓRIA
 

LINHA DO TEMPO
 

Martin Luther King (1929-1968) foi um combatente norte-americano que lutou contra a discriminação racial e virou um dos mais importantes líderes dos movimentos pelos direitos civis dos negros nos Estados Unidos.
 

1. NASCEU NOS EUA
Martin Luther King (1929-1968) nasceu em Atlanta, nos Estados Unidos, no dia 15 de janeiro de 1929.
 

2. FORMAÇÃO
 

Em 1951 formou-se em Teologia na Morehouse College. Depois de quatro anos, concluiu doutorado em Filosofia pela Universidade de Boston.
 

3. PASTOR
 

Em 1954 assumiu a função de pastor na cidade de Montgomery, no Estado do Alabama, local onde ocorriam os maiores conflitos raciais do país.
 

4. LUTADOR
Em 1960 conseguiu liberar o acesso dos negros em parques públicos, bibliotecas e lanchonetes.
 

5. LÍDER
 

Em 1963 liderou a Marcha sobre Washington, que reuniu 250 mil pessoas, quando faz seu importante discurso, que começa com a frase “I Have a dream” (Eu tenho um sonho), e descreve uma sociedade, onde negros e brancos possam viver harmoniosamente.
 

6. NOBEL DA PAZ
 

Em 1964 foi criada a Lei dos Direitos Civis, que garantia a igualdade entre negros e brancos. Nesse mesmo ano Martin Luther King recebeu o “Prêmio Nobel da Paz”. Sua luta chegou até na Guerra do Vietnã.
 

7. ASSASSINATO
 

Luther King teve sua trajetória interrompida por um tiro enquanto descansava na sacada de um hotel em Memphis, onde apoiava um movimento grevista dos lixeiros. Morreu no dia 4 de abril de 1968

 

E JÁ CAIU NO ENEM!

[FOTO2]
(Enem 2015) A população negra teve que enfrentar sozinha o desafio da ascensão social, e frequentemente procurou fazê-lo por rotas originais, como o esporte, a música e a dança. Esporte, sobretudo o futebol, música, sobretudo o samba, e dança, sobretudo o carnaval, foram os principais canais de ascensão social dos negros até recentemente. A libertação dos escravos não trouxe consigo a igualdade efetiva. Essa igualdade era afirmada nas leis, mas negada na prática. Ainda hoje, apesar das leis, os privilégios e arrogâncias de poucos correspondem o desfavorecimento e a humilhação de muitos.

CARVALHO, J. M. Cidadania no Brasil: o longo caminho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006 (adaptado).

Em relação ao argumento de que no Brasil existe uma democracia racial, o autor demonstra que
a) essa ideologia equipara a nação a outros países modernos.
b) esse modelo de democracia foi possibilitado pela miscigenação.
c) essa peculiaridade nacional garantiu mobilidade social aos negros.
d) esse mito camuflou formas de exclusão em relação aos afrodescendentes.
e) essa dinâmica política depende da participação ativa de todas as etnias.

Comentário: A questão indica o legado histórico de desigualdade social e os obstáculos da atualidade de inserir o negro na sociedade e em outros meios após a abolição da escravidão. Por isso devemos ver que existe uma camuflagem desses direitos com relação a uma igualdade, seja afirmada por meio de leis, mas negada na prática. 

 

PRATIQUE A REDAÇÃO
 

A produção textual na maioria dos vestibulares tem o estilo de uma dissertação-argumentativa e para que seu texto tenha a melhor pontuação, o desenvolvimento das ideias é uma necessidade crucial.

Com as histórias contadas, por que não fazer uma redação com esses temas?
 

• A importância da afetividade na formação humana
 

• A importância de reduzir as diferenças sociais no Brasil
 

• Casos de racismo ganham repercussão com a internet   

 

é
MULTIMÍDIA

Confira na íntegra o discurso de King: Eu tenho um sonho
em: https://bit.ly/2qbouds   

 

Com apenas 35 anos, King foi na época a pessoa mais jovem a ganhar o Prêmio Nobel da Paz. Hoje, a estudante paquistanesa Malala Yousafzai se tornou a pessoa mais jovem a ganhar o Prêmio Nobel da Paz,
aos 17 anos.   

 

CURIOSIDADES 


• Nos Estados Unidos, a desigualdade social e racial vem desde a colonização nas regiões do Sul, manteve-se com a Independência, em 1776 e só foram libertar seus negros da escravidão em 1865, na chamada Guerra de Secessão.

• King começou sua luta em 1955, liderando um movimento contra a segregação nos ônibus, após a prisão de Rosa Parks, uma costureira que se recusou a ceder o assento para uma pessoa branca.

• Martin Luther King fundou a Conferência da Liderança Cristã do Sul, sendo o seu primeiro presidente, em 1957. Passou a organizar campanhas pelos direitos civis dos negros, baseadas na filosofia da não violência, pregada pelo líder indiano Manhatman Gandhi.

• Há aproximadamente 900 ruas com o nome de Martin Luther King. Quarenta estados americanos tem pelo menos uma rua com seu nome.

• Na terceira segunda-feira do mês de janeiro, os EUA comemoram o dia de Martin Luther King com um feriado. 

TAGS