VERSÃO IMPRESSA

Quando o trabalho é se doar

De forma individual, em grupo, incentivado por empresas ou por conta própria. O trabalho voluntário faz bem para a alma e agrega valores à carreira

01:30 | 19/03/2018
[FOTO1]

Quando voltou de Córdoba, na Argentina, o estudante de Direito Hiago Marques trouxe na bagagem uma nova visão de mundo. Em seis semanas ministrando aulas de línguas e geografia para crianças de um dos bairros mais pobres da cidade, Hiago diz ter aprendido muito mais do que os pequenos. “Os livros ensinam muito, mas a situação prática traz ainda mais aprendizado. Muitos cursos de Direito se fixam nos livros e na sala de aula e não se consegue enxergar as pessoas a nossa volta”, comenta.


O estudante é apaixonado por trabalho voluntário. Em Fortaleza mesmo, Hiago participa do projeto universitário Cidadania Ativa, que tem como um dos objetivos levar apoio social à crianças e adolescentes em cumprimento de pena, e também atuou em um projeto internacional que trabalha com a busca de doações para crianças carentes e idosos em abrigos. Apesar de os trabalhos não envolverem diretamente seu curso, Hiago considera muito importante a visão que adquire com esse contato. “Aprendo muito com as pessoas. É importante ver como as coisas funcionam, entender os problemas para desenvolver o trabalho jurídico na realidade”, diz.


Mesmo que não seja dentro da sua área, todo trabalho voluntário é válido para agregar a carreira, assim destaca Adriana Maia, diretora de Comunicação da Sage Brasil. A empresa de solução tecnológica para empresas conta com um programa de incentivo aos funcionários ao voluntariado: a Sage Foundation. Segundo o portal da empresa, são mais de 90% dos funcionários da sede brasileira envolvidos, com mais de 36 mil horas de voluntariado e 130 instituições beneficiadas.


“O trabalho voluntário deve ser incentivado não só como empresário, mas como cidadão. Pelo retorno de mudança na sociedade e porque o funcionário contamina positivamente sua rede de amigos e família. A empresa também percebe alguns pontos; quem tem traços de liderança, por exemplo.” Pesquisa do Programa de Voluntários das Nações Unidas no Brasil mostra que iniciativas de voluntariado organizadas por empresas aumentam em até 16% o índice de engajamento dos funcionários.


No último ano, a empresária Sarah Yarina Carvalho também teve uma experiência de voluntariado em um intercâmbio social em Mendonza, na Argentina. “Além de conhecer outro país e aprofundar o espanhol, a viagem foi importante para minha visão como cidadã”, diz. Ela dava aulas de línguas e educação sexual em uma região na qual há uma grande taxa de gravidez precoce, meninas de 11 e 12 anos tendo filhos ainda na fase da infância. Segundo Sarah, o trabalho com a comunidade em situação de pobreza “trouxe grande contribuição na área acadêmica, pessoal e profissional” da empresária. “Quando você volta a realidade, você se organiza melhor. Foi algo que vou levar para vida toda.”


REDES SOCIAIS

Acompanhe Empregos&Carreiras no Facebook: EmpregoseCarreiras
Envie dicas, comentários e sugestões!

 

Engaje-se


1

Saiba qual a causa que te faz bem, se é com animais, crianças, idosos… Faça aquilo que é do seu interesse.

 

2

É importante se engajar. Se for um programa da empresa, utilize bem as horas que ela disponibiliza ao voluntariado. Se não, separe um tempo pessoal para trabalhar regularmente.

 

3

Caso sua empresa não tenha um programa de incentivo ao voluntariado, vale a pena apresentar a ela essa proposta.

 

4

Utilize sua área a favor de outras pessoas. Por exemplo, um programador de computadores pode ajudar em sites de instituições sem necessariamente estar lá presente.

 

LUAN CARVALHO

TAGS