VERSÃO IMPRESSA

Enfrente o mercado com inteligência

01:30 | 19/03/2018
[FOTO1]

Adquirir capacidade analítica, utilizando ferramentas digitais a favor do profissional. A inteligência de mercado, aplicável a qualquer segmento, é uma área de conhecimento cada vez mais procurada por profissionais. Seja os que já estão trabalhando, seja aqueles que buscam ingressar no mercado. Também nessa esfera de fomento à carreira, os empreendedores se apropriam de ferramentas digitais para tornar seus negócios mais competitivos.


O strategic partner manager do Google, Fernando Ranieri, ressalta que hoje em dia, o consumidor é estimulado continuamente e isso torna mais complexa e extensa a tomada de decisão dos clientes, quanto a produtos e serviços. “Pensando nisso, o grande desafio é o empreendedor ser visto e considerado neste processo de decisão em um mercado cada vez mais competitivo”, aponta. Nessa mesma lógica, os profissionais se deparam com a necessidade de amplificar a compreensão de processos no trabalho em empresas e no negócio próprio.

[SAIBAMAIS]

Com o digital tão entrelaçado, “do momento em que acordamos até a hora em que vamos dormir”, aproveitar as ferramentas do Google para alavancar resultados é uma necessidade, explica Ranieri. “Não há uma diferenciação em relação à empresa ou freelancer. O Google é democrático e pode ser útil para todos, dispomos de diversos produtos que podem ajudar o profissional a melhorar o posicionamento orgânico da empresa na busca”, avalia.


Aryane Jorge, 28, é administradora e sentia necessidade de aprofundar competências em análises estatísticas e quantitativas de mercado. Em meados de 2015, procurou especialização em Inteligência de Mercado, depois de perceber no trabalho a importância do assunto. Ela atuou como analista de uma empresa de grande porte e já tinha passado oito meses fora do País estudando inglês. De volta, também começou a trabalhar na área de inteligência de uma outra empresa, durante o MBA. “Passei um ano me especializando bastante, fiz um curso em São Paulo na Febracorp tanto (na área) de mercado como de inteligência”, cita.

[QUOTE1]

Hoje, Aryane está em outra instituição, na área de planejamento logístico, mas ainda aproveita a percepção da inteligência de mercado, pois lida com demandas comerciais de custos de produção, por exemplo. “Esse trabalho na área de inteligência fez com que eu tenha uma visão analítica muito mais aprofundada. Pretendo passar um ano agora me preparando, pois mestrado nesse assunto de inteligência (de mercado) só tem na França”.

 

A inteligência de mercado consiste em práticas para tornar os processos decisórios mais assertivos, ou seja, menos arriscados. O processo de tomada de decisões pode ser inteligente a partir do tratamento analítico de informações provenientes de diversas fontes, de dentro ou de fora das organizações. “Graças a um processo de tratamento de informações altamente analítico, a gente extrai um direcionamento para a tomada de decisão, tornando-a menos arriscada, sabendo que não tem tomada de decisão isenta de riscos”, descreve Armelle Decaup, a professora de destaque da Saint Paul e sócia-diretora da Defí e da Defí Play.


Os conhecimentos de inteligência estão mais difundidos no mercado brasileiro, e algumas instituições já oferecem programas de inteligência e cursos de curta duração. Isso significa que a capacitação de um profissional para esta prática de inteligência se tornou muito mais possível nesses últimos anos, acrescenta Armelle Decaup. “A gente tem maior alcance pelo Brasil, mas mesmo assim eu diria que a prática de inteligência é bem mais incipiente aqui nessa região do mundo do que em outros mercados. Na Europa é muito mais bem difundido, nos EUA também, mas isso também representa uma oportunidade para o profissional que quer investir nessa frente porque tem muito o que fazer”, frisa.


Ao invés dos profissionais ficarem focados na questão de informações, a prática da inteligência de mercado com suas ferramentas permite análise. “Qualquer profissional deveria ter tido uma vez um curso de inteligência, porque seus ensinamentos, suas ferramentas, são amplamente aplicáveis a tudo que a gente faz, em termos profissionais e até certo ponto em termos pessoais”.

 

AMANDA ARAÚJO

TAGS