VERSÃO IMPRESSA

A terapia pelas mãos

Fisioterapeuta osteopata, Rafael Vieira trata doenças por meio do equilíbrio do corpo

01:30 | 05/03/2018
[FOTO1]

A técnica necessária para cuidar do corpo. Nem todo fisioterapeuta é osteopata, mas para aplicar a osteopatia essa formação é necessária. O conhecimento clínico é fundamental na hora de intervir quando há dores nos músculos, nas articulações, nos ligamentos e nas vísceras. “Também existe a osteopatia pediátrica, que vai trabalhar com crianças logo após o nascimento até a sua fase adulta. Pode ajudar crianças quando apresentam problemas comuns de constipação, cólicas e até dificuldades no seu desenvolvimento”, diz Rafael Vieira.


Fisioterapeuta com especializações em Osteopatia e em Biomecânica e Fisiologia do Exercício, Rafael, chega a atender cerca de 40 pacientes por semana. A duração das terapias varia de acordo com a complexidade, mas, em geral, os resultados são sentidos em ciclos de 12 atendimentos. São quase nove anos trabalhando em uma clínica própria.


Empreender em algo próprio requer, além das qualificações na área, conhecimentos administrativos. “Os profissionais da área têm medo de montar o próprio negócio, mas existiu uma abertura, um leque muito grande para mim de networking, know-how profissional de fechar novas parcerias, foi um acerto muito grande”, avalia.

[QUOTE1]

A formação definiu o porvir e lhe trouxe experiências singulares, como o acompanhamento de atletas de alto rendimento pelo Comitê Paraolímpico Brasileiro. O mestrado em Fisioterapia Esportiva, concluído no Porto, foi escolhido a dedo.


Estudo e boas escolhas. Rafael ainda acrescenta mais um ingrediente para o reconhecimento profissional na área da fisioterapia. “A pessoa, como profissional da área da saúde, tem que aprender a ouvir o paciente, porque em muitos casos ele já chega com uma patologia e com o lado psicológico um pouco abalado”, frisa.


Quando não está no consultório, está na sala de aula. É professor da Faculdade Inspirar, da Pós-Graduação da Unichristus e ainda convidado da Pós- Graduação da Estácio.“As minhas aspirações são realizar o doutorado e conseguir trabalhar mais uma parte administrativa da própria fisioterapia”, projeta.

 

MULTIMÍDIA

Confira o vídeo do Perfil Profissional na playlista do Youtube: https://bit.ly/2oJEZMs

[VIDEO1]

 

FOCO É ESSENCIAL


O QUE DIRIA PARA QUEM QUER TRABALHAR NA ÁREA?

Buscar sempre conhecimento, um bom fisioterapeuta não é aquele que tem o espaço mais bonito, mais bem localizado, a vestimenta melhor, mas aquele que tem o melhor conhecimento ou o maior conhecimento técnico do que ele vai se dispor a realizar. Então, a clínica de um fisioterapeuta não é um espaço físico, mas um espaço que está dentro da cabeça. Se você tiver grande conhecimento, buscar estar se atualizando em cursos, lendo artigos científicos, atualizações dentro de livros, conversar com colegas que já estão há mais tempo na profissão, isso lhe ajuda a ter uma projeção melhor na profissão.

QUAIS SÃO AS LEITURAS RECORRENTES DO SENHOR PARA SE MANTER ATUALIZADO?

As minhas leituras essenciais e diárias são artigos científicos dos assuntos que eu atendo no meu consultório diariamente para me manter atualizado. Isso é uma rotina que passo para os meus alunos também, estudar todos os assuntos em artigos científicos. São de patologias que surgem novas no consultório e talvez eu nunca tenha atendido e um dia possa vir a atender, e de patologias comuns para ter (diagnóstico) mais atual como tratamento. São dores articulares, dores de coluna, mas também doenças raras, como a síndrome do Desfiladeiro Torácico, compressões neurais que surgem e podem ser tratados com osteopatia. Casos mais complexos na osteopatia pediátrica que não só vêm relacionado a constipação, mas pela amamentação, pela mãe no consumo de substâncias tóxicas para o bebê. Isso tudo eu estudo para poder dar o melhor tratamento, é a minha rotina diária à noite depois do trabalho.

QUAIS FORAM AS SUAS INSPIRAÇÕES?

Bem, as minhas referências internacionais são grupos de pesquisas da Austrália, osteopatas da escola de Madrid. No Ceará, as minhas referências são pessoas que transformaram minha vida como profissional, o professor Isidro Marques, professora Tânia Amorim. Como referência aqui no Estado, na área do empreendedorismo o fisioterapeuta Hélder Montenegro.

 

AMANDA ARAÚJO

TAGS