VERSÃO IMPRESSA

A revolução do Bitcoin

A moeda, investimento e tecnologia chamada Bitcoin abriu as portas para moedas virtuais e caminha para regularização

01:30 | 19/03/2018
[FOTO1]

Se você pudesse voltar ao passado, o que você inventaria? Alguns colegas de Engenharia diziam que queria ter criado o WhatsApp, pois é simples de fazer e teria a oportunidade de vender para o Facebook por 16 bilhões de dólares, já outros preferiam ter criado o Uber, Netflix e tantos outros aplicativos. Eu? Não queria ter inventado nada tão revolucionário, queria apenas em 2009 ter comprado alguns Bitcoins. Sério! E eu não precisaria de muito dinheiro (em 2009) para ficar milionário hoje, afinal, comprar algo de aproximadamente R$ 0,15 e vender por R$ 30.000 é um grande investimento (façam as contas)!


Mas o que é o Bitcoin? Bitcoin pode ser definido como uma moeda virtual e também como investimento, mas podemos definir também de maneira mais formal: um software baseado na tecnologia Blockchain, que possibilita, de maneira segura, trocar e receber pagamentos em qualquer lugar do mundo. A tecnologia funciona de maneira descentralizada e roda em vários computadores, denominados mineradoras, que são responsáveis por autenticar e criptografar qualquer transação de bitcoin, seja do valor equivalente a R$ 50 ou R$ 5.000.000. Como as transações devem ser autenticadas por toda a rede, torna-se virtualmente impossível burlar as regras do bitcoin. É tanto que, nesses quase 10 anos de operação ininterrupta, nunca houve sequer, uma transação fraudada na rede do bitcoin.

[QUOTE1]

Quando a rede começou, em 2009, parecia “coisa de nerd”, pois não existiam tantas ferramentas como as atuais para facilitar a compra, venda e troca de bitcoins. Hoje existem diversos estabelecimentos no mundo, inclusive no Brasil, que já aceitam bitcoin como forma de pagamento. Podemos encontrar hotéis, restaurantes, clínicas veterinárias e diversos outros estabelecimentos que aceitam a moeda. Sem falar que também é possível realizar pagamentos de boletos e realizar recarga celular com bitcoins! Além dessas opções, vários investidores tradicionais diversificam sua carteira de investimento comprando e vendendo bitcoins.


Nesse mundo de moedas virtuais, apesar do Bitcoin ter sido o pioneiro, já existem mais de 1.000 moedas digitais, ou criptomoedas, que utilizam o blockchain para resolver problemas semelhantes ou completamente diferentes.


Em janeiro deste ano o bitcoin teve uma grande queda, devido a uma grande sequência de notícias negativas, inclusive com boatos que ele seria banido pelo governo americano. No entanto, ao que tudo indica que a tendência por lá, e pelo restante do mundo, é no sentido de regularização e não de banimento (se é que é possível).


Professor Rogério Diógenes

Engenheiro e Mestre em

Engenharia de Telecomunicações


 

GABRIELLE ZARANZA

TAGS