VERSÃO IMPRESSA

O Talento vai desfilar

A folia é oportunidade para profissionais exercerem a criatividade e venderem desde glitter até acessórios personalizados. Marcas investem em coleções especiais e há quem trabalhe carnavalizando o ano inteiro

01:30 | 05/02/2018

[FOTO1]

As festas do período de Carnaval estimulam negócios e podem render um dinheiro extra.
 

Por isso, vale a pena investir tempo na profissão e pensar formas de empreender.
 

Há dez anos desenvolvendo produtos customizados, o designer de moda Thales Angert, 30, chega a registrar aumento em torno de 30% nas vendas neste período. “Comecei em 2008 desenvolvendo bolsas e acessórios. Com o passar dos anos, fui criando coleções específicas do Carnaval. Foi aumentando e hoje tenho clientes fiéis, que sempre esperam pelos adereços exclusivos desenvolvidos por mim”, afirma.
 

Antes de criar a própria marca, ele trabalhava como estilista para fábricas e figurinistas em uma empresa de tecidos. Os produtos mais requisitados no Carnaval, segundo Thales, são os adereços e pochetes.
 

A articuladora de atendimento integrado do Sebrae-CE, Alice Mesquita, reforça a ideia de que o Carnaval é uma “boa hora” para empreender. A solicitação dos produtos customizados fica em destaque no período, conta. 

 

“Muita gente compra uma roupa básica e que dar um up, quer uma diferenciação. Para trabalhar com customização, o investimento é relativamente baixo. Basta mesmo muito mais a criatividade do empresário do que investimento em estrutura”, pondera. 

[QUOTE1]
Segundo Alice, os empreendedores também precisam saber fidelizar os clientes para que a marca acumule capital a longo prazo. “A prestação do serviço é fundamental para que o cliente sinta-se atraído e seguro e possa procurar a empresa em outras época também. Não é fazer por fazer, mas é fazer tentando fidelizar, conquistando aquele cliente que o procurou naquele período. E, para isto, é importante que o empreendedor conheça os concorrentes, o que ele está oferecendo, o que o mercado oferece com relação a esse tipo de serviço para que se possa diferenciar-se”, avalia.


A propaganda dos produtos deve ser cuidadosa, justamente para não agredir os clientes. O zelo estende-se à forma como os profissionais vão portar-se no período de festas, durante o trabalho. “Tem que ter muito cuidado, principalmente porque com as mídias, redes sociais, tudo que é feito está passível de ser divulgado”, finaliza Alice.

 

AMANDA ARAÚJO

TAGS