PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Partidos iniciam processo contra dissidentes na votação da reforma

Previdência. PSB e PDT

16/07/2019 00:47:53

Processos contra os deputados do PSB e do PDT que votaram a favor da reforma da Previdência, apesar das legendas terem fechado questão pelo voto contrário à proposta, têm início esta semana.

O Conselho de Ética do partido socialista abriu processo contra os 11 parlamentares da legenda que votaram alinhados ao governo. Os deputados terão dez dias para apresentar defesa.

"Fizemos uma reunião para avaliar a pertinência da representação. A votação divergente da orientação do partido dá fundamento para recebê-la, instruir o processo e depois repassa-lo ao Diretório Nacional para a decisão final", disse o presidente do conselho de ética do PSB, Alexandre Navarro.

O processo será levado posteriormente à direção da legenda, que poderá punir os divergentes com advertência, suspensão e até expulsão, com base em recomendações do conselho de ética. Dentre os partidos de oposição, o PSB foi o que teve mais deputados indo de encontro à orientação.

No PDT, foram oito parlamentares que votaram a favor do texto-base da reforma, entre eles a deputada Tábata Amaral (SP), que chegou a reclamar de perseguição política. Para avaliar o caso desses deputados, a executiva nacional do partido trabalhista deve se reunir amanhã para abrir processo interno no Conselho de Ética.

Líder da legenda na Câmara, André Figueiredo acredita que os parlamentares devem sofrer uma "pena intermediária" entre a advertência e a expulsão do partido. "Eu tenho tentado conversar individualmente para ver se a gente reverte algum voto dentro do PDT. Caso algum deles reverta a posição no segundo turno, isso já resolveria o problema". (com agências)

 

TAGS