PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Mayra Pinheiro no DEM altera cenários para 2020

| Prefeitura de Fortaleza | Secretária ligada ao Ministério da Saúde retiraria partido do guarda-chuva de aliados do prefeito Roberto Cláudio e do governador Camilo Santana

16/07/2019 04:48:38
MAYRA Pinheiro foi candidata ao Senado nas últimas eleições pelo PSDB e obteve a 4ª colocação
MAYRA Pinheiro foi candidata ao Senado nas últimas eleições pelo PSDB e obteve a 4ª colocação (Foto: Mauri Melo/Mauri Melo)

Após encontro com o presidente nacional do DEM, o prefeito de Salvador ACM Neto, cresceu possibilidade de a atual secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Mayra Pinheiro, ter o comando do partido no Ceará.

A comissão estadual da sigla foi dissolvida na última quinta-feira, 11. O grupo estava sob presidência de Chiquinho Feitosa, ex-deputado federal e hoje primeiro suplente do senador Tasso Jereissati (PSDB).

A convenção estadual que daria continuidade à gestão de Feitosa, na última sexta-feira, não ocorreu por determinação da executiva nacional. Foi instalada comissão interventora no Ceará, então, que será comandada pelo ex-deputado federal Pauderney Avelino, do Amazonas.

Se concretizada, a aquisição demista pode significar a saída da legenda do arco de aliança do prefeito Roberto Cláudio (PDT) e do governador Camilo Santana (PT).

Ex-deputado e ex-tesoureiro do partido, Idemar Citó menciona que o grupo que comandava a agremiação tem o deputado estadual, João Jaime, e o federal, Anibal Gomes, o que daria legitimidade à antiga diretoria.

Citó acrescentou ainda que ontem foi feito contato com a executiva nacional. Segundo ele, foi assegurado o restabelecimento da antiga direção. Questionado sobre cenário com Mayra à frente, não quis avaliar.

O ex-tesoureiro ressaltou que, embora não guarde nenhuma restrição pessoal em relação à secretária ainda tucana, não vê Mayra com potencial eleitoral para estar à frente do partido. "O DEM vai reduzir o seu potencial."

Segundo o demista, o partido tem planos para as eleições majoritárias em várias cidades, inclusive Fortaleza, com Chiquinho Feitosa lançado na disputa. Com o fim das coligações proporcionais, partidos estudam candidaturas próprias como modo de eleger vereadores. O POVO tentou contato por telefone e via WhatsApp com Feitosa para repercutir o momento do DEM. Ele não respondeu.

Já pré-candidato ao Paço Municipal, o deputado federal Capitão Wagner (Pros) considera a mudança positiva, já que quer trazer partidos para o entorno da candidatura. Ele menciona a proximidade entre Mayra e o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta — do DEM — como fator viabilizante para a filiação.

Wagner afirma que ainda não conversou com a médica sobre o período eleitoral, o que pretende fazer breve. "A Mayra tem condições de ser candidata a prefeita, vice, de disputar para deputada federal. Está tendo experiência de gestão." Wagner ainda não decidiu a vice da chapa à Prefeitura.

A ex-candidata ao Senado foi contatada por ligações e WhatsApp. Não retornou até o fechamento desta página.

Carlos Holanda