PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

Movimentos de direita articulam manifestação para amanhã

Em defesa da Lava Jato. No Ceará

29/06/2019 01:31:49

A frente de movimentos de direita no Ceará organiza ato em defesa das pautas do governo Bolsonaro amanhã, às 16 horas, na Praça Portugal. A organização está sendo feita por grupos como Movimento Brasil Livre (MBL), Vem Pra Rua, Movimento Brasil 200, Direita Ceará e Bom Brasil.

De acordo com os organizadores, o ato ocorre em defesa da reforma da Previdência e do pacote Anticrime. Para eles, o momento é de apoio à Lava Jato e ao ex-juiz — e atual ministro da Justiça — Sergio Moro. O evento ainda contará com a presença da deputada federal Joice Hasselmann (PSL), líder do governo no Congresso.

Segundo o presidente do MBL no Ceará, Carmelo Neto, "não há nada demais" nas conversas divulgadas pelo site The Intercept Brasil entre Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol. Para Neto, a ida do ministro à Câmara na próxima terça-feira, 2, para prestar esclarecimentos sobre as mensagens atribuídas ao ex-juiz, é importante e justa para a reputação dele. Neto ainda afirma que o ato de amanhã servirá para a população "compreender a mensagem do novo momento que o Brasil está vivendo".

Coordenador regional do Vem Pra Rua, Marcelo Marinho define de antemão o evento como "bem organizado". Ele acredita que vem acontecendo "um ataque à Operação Lava Jato". A expectativa é de um volume maior de pessoas em relação à última manifestação, no dia 26 de maio, diz Marinho. Segundo ele, a possibilidade de aquecimento da economia com a reforma da Previdência é um estímulo à participação no ato.

O coordenador estadual do Movimento Brasil 200, Rodrigo Nóbrega, se mostra otimista quanto ao público da manifestação. Ele espera que entre 20 e 25 mil pessoas estejam presentes. O ato, complementa, é oportuno para "defender as pautas do governo Bolsonaro".

Endireita Fortaleza e Instituto Democracia e Ética (IDE) são dois movimentos que ainda não procuraram adesão à organização, mesmo com convite, reitera Carmelo Neto. De acordo com o presidente do MBL, todos estão convidados para o ato. (Lucas Albano/especial para O POVO)

 

TAGS