PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

Deputados prometem processar André Fernandes no Conselho de Ética

| AL-CE | O pesselista acusou colegas de estarem associados a facções; partidos exigem que o deputado cite nomes

14/06/2019 01:30:28

Em dia de votação na Assembleia Legislativa (AL-CE), a pauta foi dominada pela repercussão de acusações feitas pelo deputado André Fernandes (PSL) de que colegas de Casa estariam associados a facções criminosas. Ontem, parlamentares repudiaram as declarações e afirmaram que entrarão com representação contra Fernandes no Conselho de Ética.

Em discurso na tribuna na manhã da última quarta-feira, 12, Fernandes relatou que "todo dia chega gente no meu gabinete dizendo que deputados estaduais estão envolvidos com facções criminosas." Ele afirmou ainda que "quem tiver achando ruim que exploda", porque "a verdade tem que ser dita".

Elmano de Freitas (PT) disse que "não cabe conivência, cabe representação no Conselho de Ética". Segundo o petista, a exigência será que Fernandes cite o nome dos parlamentares que supostamente teriam conexão com facções e apresente provas. "Se ele tem a informação, é dada a ele a oportunidade de engrandecer muito a política do Ceará", destacou. Caso contrário, "tem que ser punido".

Parlamentares apoiaram o pronunciamento do petista. Presidente da Casa, José Sarto (PDT) caracterizou como "infeliz" a declaração, enquanto Heitor Férrer (SD) afirmou que "não pode ficar o dito pelo não dito". "Se ele não disser (os nomes), está cometendo uma injustiça e uma ilicitude", concorda Salmito Filho (PDT).

Quatro bancadas devem solicitar ao Conselho de Ética exigência que Fernandes apresente os nomes. Presidente do colegiado, Antônio Granja (PDT) explicou que deve ser "um processo longo, que demora mais de três meses". A punição pode chegar a perda de mandato, passando por suspensão de 30 dias ou censuras verbal ou por escrito.

Fernandes não esteve no plenário ontem e não foi encontrado em seu gabinete. Líder do PSL na Assembleia, Delegado Cavalcante preferiu não se manifestar, afirmando que ainda não teve oportunidade de ouvir Fernandes sobre o caso.

Procurado para comentar sobre as possíveis representações no Conselho de Ética, Fernandes disse ao O POVO que preferia "deixar pra me pronunciar amanhã (hoje)". Via Twitter, o parlamentar acrescentou: "Partidos políticos articulam um processo contra mim no conselho de ética por 'quebra de decoro' após meu discurso. É crime agora falar a verdade?"

Esta não é a primeira vez que uma fala de Fernandes irrita outros parlamentares. No início da legislatura, o deputado declarou que "no dia que alguém chegar ao meu gabinete para oferecer dinheiro, eu venho em plenário e coloco em público".

Saída

André Fernandes não é mais presidente do PSL Fortaleza. Ao O POVO, ele disse que partiu dele o pedido para sair do cargo, por estar decepcionado com atuação de parlamentares a nível federal. Presidente estadual da sigla, Heitor Freire falou que a mudança ocorre por André ter apoiado a homenagem na AL ao líder do MST João Pedro Stédile, e não pelas declarações dele na tribuna.

 

Luana Barros

TAGS