PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

Presidente da CUT quer outdoor com rostos dos que votarem por reforma

| PEC DA PREVIDÊNCIA | Oposição a Bolsonaro nas ruas prepara agenda de manifestações. Carreata ontem iniciou preparativos

10/06/2019 05:24:42

O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT) do Ceará, Will Pereira, afirmou que a pressão em parlamentares será uma das estratégias da militância que se opõe ao presidente Jair Bolsonaro (PSL). O principal objetivo é derrotar a PEC 6/209, hoje tramitando em comissão especial, que traz conjunto de alterações na Previdência Social.

Ontem, a agenda de sindicatos e militantes foi na Barra do Ceará, para carreata contra a reforma. A movimentação, com adesão tímida, foi considerada "esquenta" para paralisação da próxima sexta-feira, 14.

Pereira promete que, se a proposta prosperar, deputados e senadores do Ceará que votaram a favor do Governo terão os rostos estampados em outdoors e cartazes por todo o Estado."Sobretudo no Interior, porque o Interior é o mais procurado durante o processo eleitoral."

A prática anunciada por ele ocorreu no curso do governo do emedebista Michel Temer (2016-2018), à época das reformas trabalhista e da PEC de teto de gastos. "Temos casos aqui no Ceará: Gorete Pereira, Adail Carneiro, Danilo Forte, Eunício Oliveira e o caso de tantos outros que se posicionaram contra o trabalhador", menciona. E arremata: "Povo cearense não é besta e já tirou deputados de cinco, seis mandatos."

O mesmo tipo de discurso ganha força nas palavras da presidente do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Fortaleza (Sindiute). "Se votar a favor da reforma da Previdência, não volta para o Congresso Nacional."

Segundo afirma, os parlamentares devem pensar "duas, três, quatro vezes" quando a matéria estiver em Plenário. "Enquanto Bolsonaro oferece emendas, possibilidades, nós brasileiros oferecemos nosso voto nas eleições."

Presidente da seccional cearense da Central dos Sindicatos Brasileiros, Francisco Moura ressalta que a pressão a deputados já ocorre nas ruas e via e-mail."

A mandatária do Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortaleza (Sindifort), Nascelia Silva, acredita que a reforma não passa do modo como foi enviada.

Espera-se que o relator da proposta, deputado federal Samuel Moreira (PSDB-SP), apresente texto antes do dia 15. Ele tem de se equilibrar entre o que o governo espera e o que os parlamentares têm disposição de aprovar. Ele se reuniu com o secretário especial da Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, para discutir o que será levado.

Paralelamente, sindicatos e militantes preparam agenda contrária. De segunda à quarta-feira, farão "adesivaço", respectivamente, nas proximidades do shopping Benfica, na Chesf e no cruzamento entre Aguanambi com Domingos Olímpio.

Carlos Holanda

TAGS