PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

Ministro volta a vincular cortes a reforma da previdência

Café da manhã. Jornalistas

15/05/2019 02:12:04

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, voltou a dizer ontem que a aprovação da reforma da Previdência resultaria na recuperação da economia do País e poderia evitar que os recursos das universidades federais permaneçam contingenciados. Nos últimos dias, foi anunciado o contingenciamento de 3,4% do orçamento total da universidade federais.

"A partir de setembro elas (as universidades federais) teriam que cortar mesmo se não for descontingenciado. Então, a grita que está tendo é que em setembro pode faltar o recurso se não for descontingenciado. Daqui até lá, acho que vai ser aprovada a nova Previdência, a economia vai recuperar. Não ficamos parados, estamos buscando soluções e peço para as universidades buscarem também eficiência", disse, em café da manhã com jornalistas.

Questionado se o Ministério da Educação está livre de novo bloqueio de recursos, caso o governo federal anuncie mais cortes de gastos do orçamento, Abraham Weintraub disse que vai conversar sobre o assunto com o ministro da Fazenda, Paulo Guedes. "Vou falar com o Paulo Guedes, vou perguntar especificamente sobre isso e vou ter uma resposta", disse. Diante da insistência sobre não ter a garantia de que a pasta estaria livre de novo contingenciamento, disse que "a única certeza na vida é a morte e os impostos". (das agências)

Chance

O porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, disse, ontem, que a ida à Câmara do ministro da Educação, Abraham Weintraub, hoje, permitirá a ele esclarecer os cortes "e outros temas importantes da pasta".

TAGS