PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

Consumidores estão dispostos a pagar mais no Dia das Mães

| Pesquisa | A data deve impactar no giro econômico de R$ 270 milhões na Grande Fortaleza, segundo estudo da Fecomércio-CE

01/05/2019 02:38:01
(Foto: )

Os consumidores estão dispostos a desembolsar mais pelo presente do Dia das Mães neste ano na Grande Fortaleza. O tíquete médio estimado é de R$ 258, valor 9,3% maior ante 2018, quando ficou em R$ 236. Com isso, a data deve impulsionar R$ 270 milhões em compras. Os dados são da pesquisa "Potencial de Consumo do Fortalezense", da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Ceará (Fecomércio-CE).

A cifra em vendas deve crescer 5% na comparação com igual período do ano passado (R$ 257 milhões). No entanto, a intenção de compra caiu 5,6%, passando de 61,8% para 56,2%. Maurício Filizola, presidente da Fecomércio-CE, destaca que o indicador norteia o mercado para se preparar para as mudanças de consumo. "Nos momentos desafiantes da economia, o consumidor aprendeu a comprar mais à vista, negociar e pesquisar mais", observa.

A maioria (59,6%) deve pagar o produto em dinheiro, seguido do cartão de crédito (45,5%) e crediário (0,7%). Ele destaca que o momento ainda é de incertezas no cenário nacional, mas que os dados podem ajudar o comércio a confirmar os números e melhorá-los.

Na avaliação do economista Sérgio Melo, como "não houve um descolamento das previsões de crescimento do País", ainda há uma preocupação para os próximos meses do governo. Ele acrescenta que até a aprovação da reforma da Previdência, o ambiente ainda é de insegurança. "Como o ano anterior foi muito ruim, pode ser que tenha melhora significativa (no Dia das Mães)".

Segundo o estudo, lideram a lista de presentes vestuário (33,3%), perfumes (31,6%), sapatos e bolsas (10,5%) e eletrônicos portáteis (5,3%). Flores e celulares totalizam 5,8% e 5,3%.

O comércio se prepara com descontos até 70% e promoções para atrair os clientes e garantir o sucesso do Dia das Mães. Dentre elas, sorteios de carros, celulares e brindes de bolsas e perfumes (ver quadro).

Wellington Oliveira, superintendente do Iguatemi, prevê alta de 8% a 10% tanto de vendas quanto de fluxo de pessoas no período. Já o Benfica espera incremento de 15% na comercialização. Eizon Said, superintendente do Del Paseo, prevê aumentar o número de vendas em até 10% e movimentação com alta de 12%. O Centro Fashion também planeja crescimento para o Dia das Mães. "Temos sempre a expectativa mais positiva possível", estima o superintendente Ivan Lucca.

Para presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Fortaleza, Assis Cavalcante, o mercado está preparado para crescer. "Os varejistas estão animados, preparando promoções, preços e prazos". Essa é a melhor data depois do Natal e estamos prontos', afirma. Para o levantamento, foram ouvidas 900 pessoas na última semana de abril, em Fortaleza e Região Metropolitana.

O tradicional almoço em família também deve aquecer os restaurantes, segmento que passa por crise em razão da segurança pública e outros fatores mercadológicos. "O Dia das Mães é sempre bom para todos os estabelecimentos. Realmente de grande lotação", avalia Rodolphe Trindade, presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes do Ceará (Abrasel-CE).

Antonio Alves Moraes Neto, diretor do Sindicato de Restaurantes, Bares, Barracas de Praia, Buffets e Similares do Estado do Ceará (Sindirest-CE), acrescenta que houve também contratações para receber mais clientes. "Essa é uma data que todas as casas têm uma movimentação. As barracas de praia recebem incremento, mas tendem a ser mais movimentados os restaurantes", afirma. Para o consumidor, a dica é fazer reserva ou chegar mais cedo para garantir uma mesa com o número de cadeiras suficiente e evitar longa espera pelo prato.

Bruna Damasceno

TAGS