PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

Cancelamentos da Avianca causam transtornos no Aeroporto

| Fortaleza | Já são mais de 300 voos cancelados no Brasil, sendo 43 na Capital. Clientes reclamam no check-in da companhia

16/04/2019 02:14:25

Os mais de 300 voos cancelados no Brasil, destes, 43 em Fortaleza, causam preocupação aos clientes da Avianca. No atual quadro de recuperação judicial, em que aviões já foram vendidos, a companhia deve garantir direitos aos passageiros. Mas, o que se vê no check-in da aérea é um misto de reclamações.

Conforme o Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Decon), nove denúncias já foram realizadas desde o último dia 8 de abril, data em que a Fraport se manifestou sobre a falta de pagamento das taxas que a Avianca deve repassar à concessionária do Aeroporto de Fortaleza para operar no terminal.

Segundo a companhia, há o respeito à resolução da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) sobre os cancelamentos. Em nota, a Avianca pede aos passageiros que confirmem com 72 horas de antecedência o status do voo pelo site e, caso cancelado, pode haver reembolso ou realocação. Se o cliente tiver comprado por empresa de viagens, deve entrar em contato com a agência.

Entre os direitos, conforme o Decon, está a opção de receber o que foi pago de volta ou viajar por outra companhia; no caso da devolução do dinheiro, o reembolso deve ser total. Se a alteração do voo causar algum dano material ou moral, o consumidor deve procurar a Justiça. Todo o processo de troca de companhia será feito pela Avianca.

O Decon ainda revela que, no caso de o passageiro ser realocado, se houver qualquer alteração nas características do voo - data, horário, classe econômica, franquia de bagagem, conexões e escalas etc -, poderá haver abatimento ou compensação. Por exemplo, se o consumidor tinha uma passagem de primeira e a Avianca oferecer uma de classe econômica na outra companhia, precisa haver devolução da diferença.

O POVO esteve no check-in da empresa aérea no Aeroporto de Fortaleza, no fim da tarde de ontem. O guichê estava cheio de clientes com problemas e voos cancelados buscando informações.

Um destes passageiros era o professor Roberto Santos, 50. Ele conta que enfrentou problemas desde que saiu do Paraná, pois soube no aeroporto que teria de trocar de companhia aérea.

Ao chegar a Fortaleza, ontem, ficou esperando a confirmação do seu voo de volta, no próximo dia 23, "o que não foi garantido pela companhia", reclama.

Engenheiro aeronáutico pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e especialista em Transporte Aéreo, Adalberto Febeliano diz que os transtornos acontecem porque a empresa ficou sem aviões suficientes para operar. Ontem mesmo mais 12 aeronaves foram perdidas pela Avianca.

Porém, a empresa permanece em aeroportos como o de Juazeiro do Norte, que não terá voos cancelados nesta semana. Mas, a dívida da empresa com a Fraport é de R$ 9 milhões e a taxa para operação diária de hoje somente foi paga na tarde de ontem.

 

Voos cancelados

ROTAS

Fortaleza - Galeão (Rio de Janeiro); Galeão - Fortaleza; Guarulhos (São Paulo) - Fortaleza; Fortaleza - Guarulhos.

NÚMEROS DOS VOOS CANCELADOS*

6270

6271

6276

6277

6370

6371

6372

6373

6390

6391

6394

*Todos os voos cancelados entre ontem e sábado, 20, podem ser conferidos no O POVO Online.

 

PERSONAGENS texto texto
PERSONAGENS texto texto

Passageiros

EM PERÍODO de férias na Capital, o casal enfrenta transtornos para voltar ao Rio de Janeiro. O voo deles está entre os cancelados pela companhia.

"Compramos nossas passagens com rota direta, mas soubemos no check-in da vinda a Fortaleza que o nosso itinerário de volta havia sido alterado", disse.

Essa mudança, segundo ela, só foi mais bem explicada no último fim de semana quando ligou para a companhia. O trajeto de volta, em vez de ser direto ao Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, prevê conexão em Guarulhos-SP e espera de mais de sete horas para saída de Congonhas-SP para o destino final.

O traslado entre os aeroportos, assim como as refeições não serão pagos pela companhia. Patrícia conta que as palavras da atendente da Avianca foram as seguintes: "Vocês podem tentar o reembolso, mas não estamos arcando".

Junto do marido, ela reclama que o planejamento de sua viagem foi comprometido. "Temos nossos compromissos na volta".

 

Recuperação judicial

A 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais de São Paulo aceitou o pedido de recuperação da empresa em 13/12/2018. A Avianca deve a fornecedores e concessionárias de terminais de aeroportos. A companhia foi alvo de ações judiciais que determinaram reintegração de posse de 14 aviões.

À época, a dívida era de quase R$ 100 milhões com aeroportos. São R$ 9 milhões à Fraport.

Leilão de sete Unidades Produtivas Isoladas (UPIs) será realizado na quinta-feira, 18. Gol, Latam e Azul demonstram interesse.

 

SAMUEL PIMENTEL