PUBLICIDADE
Jornal

Camilo Santana elogia Jair Bolsonaro; correligionários minimizam

| RELAÇÃO COM PLANALTO | Os elogios, segundo o petista, sinalizam que governo é uma coisa; partido, outra

CAMILO SANTANA agradeceu a Bolsonaro pelas parcerias que tem feito com o Ceará
CAMILO SANTANA agradeceu a Bolsonaro pelas parcerias que tem feito com o Ceará (Foto: Gustavo Simão/ Especial para O POVO)

Ao entregar 1.248 unidades do programa Minha Casa Minha Vida ontem na Capital, o governador Camilo Santana (PT) agradeceu ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) pelas parcerias que tem estabelecido com o Ceará.

"A minha palavra, além de uma palavra de gratidão, é (que você) transmita ao presidente da República o nosso agradecimento pelos investimentos feitos aqui no Estado do Ceará. Transmita e reitere o nosso compromisso de continuar com as parcerias", disse Camilo diretamente ao ministro Gustavo Canuto (Desenvolvimento Regional), presente no ato. O governador ainda pediu palmas ao ministro.

Camilo ressaltou ainda que é a pasta de Canuto que abriga o Minha Casa Minha Vida, as parcerias do Metrô de Fortaleza, as urbanizações do Cocó e do Maranguapinho. "O senhor será sempre bem-vindo".

Questionado se concorda com a fala de Camilo, o deputado José Guimarães (PT) minimizou, argumentando que "governo é governo e partido é partido". Ressaltou que fora a crise na segurança, quando a Força Nacional atuou no Estado, não há iniciativas do Planalto para o Ceará. Mesmo considerando nulas as contribuições do presidente, insistiu que o discurso de Camilo é diplomático.

Contudo, mais tarde, no Twitter, ele marcou postagem do Blog Política intitulada "Governador petista agradece Bolsonaro por obra e promete reforçar parcerias" e escreveu: "esse projeto do Minha Casa Minha Vida que foi entregue pelo nosso governador Camilo Santana não teve um tijolo do governo Bolsonaro. Esse governo Bolsonaro virou as costas para o Nordeste".

No entendimento do vereador Guilherme Sampaio (PT), Camilo distingue "muito bem sua responsabilidade de governador e sua posição política".

O deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP), vice-presidente da sigla, afirmou que "isso é próprio da relação entre as esferas de governo". Avalia que Camilo é "homem que cultiva a relação federativa". Indagado sobre a repercussão das afirmações nos variados setores do PT, disse achar "que ninguém verá pelo em ovo".

Presente no palanque, o deputado federal Heitor Freire (PSL) disse que faz oposição ao PT, que "tem ideologia maligna", mas não exatamente ao governador, a quem definiu como equilibrado, "de centro". Conforme o pesselista, inclusive, Camilo não guarda características de quadro do PT. "O que me surpreende é quando ele se junta para fazer oposição ao Bolsonaro com governadores do Nordeste".

Assim, Freire diz que trabalhará para estabelecer canal entre o presidente e o governador. "Foi um gentleman, acho que ele está reconhecendo que é importante sempre fomentar a resolutividade. (...) No fim da linha, é o povo cearense. Quando for campanha a gente se pega", afirmou.

  • Mais de 1200 famílias recebem unidades no Cidade Jardim II
  • Gleisi

    O POVO tentou falar com a presidente nacional do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann, por meio da assessoria e do gabinete. A rotina no Plenário, alegou equipe da petista, o impediu de atender.

     

    Carlos Holanda

    TAGS