PUBLICIDADE
Jornal

Onyx terá almoço com Rodrigo Maia hoje

Câmara

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, minimizou na manhã de ontem os atritos recentes que teve com o presidente reeleito da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). "Quem apostar na nossa briga, vai perder", disse o ministro em entrevista à Rádio Jovem Pan.

"Eu fui liderado pelo Rodrigo e fui líder do Rodrigo na Câmara. A gente tem uma relação, que claro no episódio das dez medidas contra a corrupção (relatadas pelo ministro), ficou sim algumas pequenas dificuldades. Mas nada que esta longa relação, de quase 20 anos, não permita que a gente almoce juntos, inclusive amanhã (hoje)", afirmou. Questionado sobre quem mais iria ao almoço, Onyx disse que "talvez" o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Com a retomada das atividades do Legislativo, ao todo, 415 propostas foram protocoladas na Câmara dos Deputados ontem. O primeiro parlamentar a protocolar projeto da nova legislatura foi o deputado Pastor Sargento Isidório (Avante-BA), evangélico e com origem na Polícia Militar. O tema: "declarar a Bíblia Sagrada como patrimônio nacional, cultural e imaterial do Brasil". Ele disse que "a palavra de Deus" o ajudou a deixar de ser homossexual. "Como ex-gay, posso dizer: eu sou curado", afirmou.

O parlamentar havia sido o segundo a chegar à seção de protocolo. A ideia de homenagear a Bíblia sensibilizou a primeira da fila, a deputada Carla Zambelli (PSL-SP), que deu a vez ao colega. (AE)

TAGS