PUBLICIDADE
Jornal

CRIMES

Cesare Battisti, que era ligado ao grupo Proletário Armados pelo Comunismo, deixou seu país depois de ser condenado por quatro assassinatos cometidos entre 1977
e 1979.

TAGS