PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Renan centra fogo em Tasso; tucano não se manifestou

01:30 | 06/12/2018

RENAN CALHEIROS, Eunício Oliveira e Cid Gomes, que tem dado declarações em favor de Tasso DIVULGAÇÃO
RENAN CALHEIROS, Eunício Oliveira e Cid Gomes, que tem dado declarações em favor de Tasso DIVULGAÇÃO

O senador Renan Calheiros (MDB-AL), em nota publicada no Twitter, atacou o adversário Tasso Jereissati (PSDB). Os dois são cogitados à disputa pela Presidência do Senado em 2019. A publicação foi feita na última segunda-feira, 3.

 

Num dos trechos, Calheiros diz que, se entrar na disputa, o que disse não estar definido, ganhará de Tasso inclusive no PSDB, além de PDT, Podemos e DEM. "Primeiro, porque as urnas deram ao MDB o direito de indicar o candidato. Segundo, porque Tasso continua patrimonialista (tudo que os brasileiros mostraram não querer mais)", atacou.

 

Ele diz ainda que o tucano o ligou há cerca de três meses para que fosse à Brasília aprovar manutenção de subsídio de refrigerante, um dos âmbitos de atuação do também empresário.

 

"Continua produzindo coca-cola e obrigando os cearenses a pagar 100% do custo da produção, inclusive da água, que nessa indústria representa 98%. E ainda querendo que o Senado continue a pagar o combustível do seu jato supersônico", disparou o emedebista.

 

Em tentativa de quebrar a hegemonia do MDB no comando do Senado e frear a 

articulação de Calheiros para voltar à presidência da Casa, senadores eleitos do PSDB, PDT, PPS, Rede e setores do PSL avaliam apoiar a candidatura de Tasso Jereissati (PSDB-CE).

 

O nome do tucano conta com a simpatia do senador eleito Cid Gomes (PDT-CE), que foi adversário político de Tasso no Ceará, e também do bloco PPS, PDT e Rede, que soma 14 senadores.

 

A reportagem do O POVO procurou Jereissati no gabinete do senador. Funcionária disse que ele estava em reunião. A assessoria do tucano não foi localizada. (Com informações da Agência Estado)