Participamos do

Bolsonaro anuncia que fará parcerias com Israel para dessalinização de água

Para janeiro, espera-se que seja implantada instalação piloto na região
01:30 | Dez. 26, 2018
Autor Carlos Holanda
Foto do autor
Carlos Holanda Repórter
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

[FOTO1]O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), afirmou ontem, 25, por meio do perfil no Twitter, que a parceria entre Brasil e Israel, que beneficiará o Nordeste brasileiro com dessalinização de poços, está "muito bem encaminhada". Conforme disse, no primeiro mês de 2019, o futuro ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, visitará instalações de dessalinização, plantações e escritório de patentes em Israel acompanhado pelo ministro israelense da Ciência e Tecnologia, Ofir Akunis.

"Pretendemos ainda em janeiro construir instalação piloto para retirar água salobra de poço, dessalinizar, armazenar e distribuir para agricultura familiar, estendendo o projeto para mais localidades após testes e ajustes", descreveu a nota.

Ele também projetou a criação de tecnologia que produz água a partir da umidade do ar em escolas e hospitais da região. Além disso, disse ser possível negociar instalação de fábrica no Nordeste para a venda destes equipamentos

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Bolsonaro confirmou, inclusive, encontro com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Natanyahu, na próxima sexta-feira, 28, no Rio de Janeiro. A informação foi transmitida por um de seus assessores, por meio de áudio do próprio Bolsonaro via Whatsapp.

Netanyahu viria ao Brasil para a posse do presidente eleito, no dia 1º de janeiro, mas a presença foi inviabilizada por causa da crise política pela qual passa o país. Seria a primeira visita de um chefe de governo em exercício de Israel ao Brasil.

Bolsonaro informou, ainda no twitter, que o Brasil pode dar os primeiros passos para fora do "buraco" em que foi colocado pelos últimos governos quando estiver "livre das amarras ideológicas". "Seguimos fortes na missão de fazer deste País uma nação cada vez maior!", acrescentou.

O ex-secretário dos Recursos Hídricos do Ceará e consultor na área, Hypérides Macêdo, entende a ideia de dessalinização como inviável. Avalia como um possível erro o investimento em alta tecnologia na agricultura familiar, que não daria o devido retorno, já que produz produtos baratos.

"Esses produtos, em geral, são de primeira necessidade e já são muito baratos. Se você for produzir com alto custo, o Governo vai pagar para a pessoa produzir". Ele ressalta também que é preciso cuidado com a região, marcada por estações climáticas incertas, o que dificulta a execução de planos nesta área.

Macêdo diz nunca ter ouvido falar no uso de água dessalinizada para irrigação de terras. Segundo ele, Israel faz este processo com água salina e usa culturas que consegue em certos tipos de solo produzir cultivos de hortifrutigranjeiro.

O Nordeste tem recebido tecnologia de Israel em relação à escassez de água e agricultura.(com agências)

 

Água do mar 

O Ceará já elabora projeto para estudo sobre dessalinização das águas do mar. Duas empresas estrangeiras foram escolhidas para fazer estudos para a instalação de planta de dessalinização da água do mar na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). São elas: GS Inima Brasil, da holding espanhola com acionistas sul-coreanos, GS Inima IGS Inima Environment, e a espanhola Acciona Água S/A

VALOR

A obra da usina de dessalinização é estimada em R$ 500 milhões

CAPACIDADE

A usina conseguirá gerar inicialmente 1m³ (1.000 litros) de água sem sal por segundo. Seriam mais 12% na oferta de água, o equivalente ao abastecimento de 720 mil pessoas

 

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente