Segurança não lidera buscas do cearense na internet
PUBLICIDADE

VERSÃO IMPRESSA

Segurança não lidera buscas do cearense na internet

2018-08-31 01:30:00

Embora a segurança pública esteja fortemente pautada no discurso da oposição, que aponta a área como uma das fragilidades do governo Camilo Santana, este não parece ser o tema de maior interesse da população. Pelo menos este é o recorte que se extrai das buscas que são feitas no Google durante o período eleitoral.

 

Segundo o Google Trends, o maior interesse do cearense não é pelo tema segurança pública, crime ou violência.

 

Nos últimos 30 dias, os temas mais pesquisados no Ceará foram "educação" (59%) e "emprego" (42%). Apenas em seguida, aparece o termo "segurança", com a fatia de 27%. "Saúde" vem em quarto lugar nas buscas, com 24%.

 

O Google Trends é uma ferramenta gratuita que permite acompanhar a evolução do número de buscas por uma determinada palavra-chave ao longo do tempo. Os dados são coletados a partir dos resultados totais do Google.

 

Considerando apenas os últimos sete dias, os números gerais de buscas no Ceará possuem pouca variação: "Educação" (55%), "Emprego" (36%), "Segurança" (28%) e "Saúde" (22%).

 

Dentro desse prazo menor de tempo, é possível também acessar dados detalhados para 44 cidades cearenses. Mesmo nos municípios em que mais são realizadas buscas sobre segurança e assuntos correlacionados, o tema não aparece no topo das pesquisas.

 

Em São Gonçalo do Amarante, cidade onde o tema é mais pesquisado, as buscas não passam de 33%. Itaitinga (25%) vem em segundo, seguida de Fortaleza e Aquiraz (ambos com 23%). Pacatuba vem em quinto, com 22%.

 

Para o cientista político e professor da Universidade Federal do Ceará (UFC), Valmir Lopes, com base nesses números, a chave do interesse do eleitor estaria "naquilo sobre o que as pessoas acreditam que consegue ter o poder para modificar sua realidade".

 

O professor aponta que, no caso de educação, se desdobram os gatilhos como a qualificação profissional, a busca pela instrução e pelo emprego, esta última a mais imediata. Ele cita ainda, o interesse mais comum em tempos de crise, que é a própria recolocação profissional.

 

Por outro lado, o cientista político analisa que o baixo volume de pesquisas ou interesse em "Segurança" e "Saúde" pode apontar que "nesses dois assuntos a pessoa já se coloca em posição de desilusão, acredita que supostamente os quadros negativos serão inalterados independente da sua ação", complementa.

 

Os números positivos na educação nacional podem ser fatores predominantes para essa condição de necessidade entre os cearenses. "Problema da segurança é grave, mas os números também devem ser reflexo do alto índice de aprovação do governo de Camilo Santana", finaliza o professor Valmir.

 

NÚMEROS

 

59%

das buscas feitas no Ceará nos últimos 30 dias se referem à educação

 

42%

das buscas no mesmo período estão relacionadas a emprego

 

Daniel Herculano

TAGS