Participamos do

Odebrecht e Lula

01:30 | Ago. 15, 2018
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Dia político no Brasil tem de ter notícia envolvendo Lula, Sérgio Moro, Lava Jato e Eleições 2018, claro. Então vamos lá. A 2ª Turma do STF retirou do juiz Sérgio Moro as delações da Odebrecht envolvendo as citações de Lula e Guido Mantega, e que tratam de suspeitas ligadas à planilha apresentada pela construtora onde constam supostos pagamentos ao PT, na Operação Lava Jato. Com 20 mil citações até as 18 horas, a Odebrecht se colocou entre os assuntos mais comentados do dia no Twitter. Incluindo no "Moments", no qual a rede social do passarinho destaca diariamente os assuntos de maior destaque. Os vários links que destrincham a questão Odebrecht ficaram entre as notícias mais lidas, comentadas e compartilhadas das redes sociais. A maioria dos inflamados comentários contrários à decisão da justiça envolve acusações como "juízes comprados no Brasil", e que "apenas Moro é a salvação".

 

New York Times

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Com o título "eu quero democracia, não impunidade", Lula teve artigo publicado no New York Times, no qual pede "julgamento imparcial". No Twitter, alguns internautas exaltaram a importância de ser publicado no espaço mais nobre e de maior repercussão no jornalismo. Alguns tentaram diminuir o artigo, pois o ex-presidente estava na cadeia.

 

HASHTAG NO TOPO

Participação em sabatina na TV fez seguidores de candidato colocarem no topo dos assuntos mais citados do Twitter a hashtag #BolsonaroNaRecord. Curioso é que a hashtag teve boa performance não só Brasil, mas também na Tailândia, Malásia, Argélia, Letônia, Ucrânia, Vietnã, Israel e Bielorrússia.

 

#AÇAIDAWAL

Já no caso da palavra-chave #AçaiDaWal a situação foi constrangedora. Não houve performance e, durante três horas, 18 perfis tinham tuitado 29 vezes a hashtag que "defendia a ex-funcionária de Bolsonaro". O rescaldo ainda foi de críticas ao candidato, que manteve uma funcionária fantasma em sua folha de pagamento por tanto tempo.

 

VIRALIZOU NO FB

Declaração de Bolsonaro no Facebook teve 240 interações/minuto (via Social Monitor), com 23 mil compartilhamentos e 85 mil likes. Disse ser perseguido e justifica a demissão de Wal: "Atacam uma funcionária que além de cumprir função que foi contratada tentava renda extra familiar".

 

LULA ZORD

Véspera do registro da candidatura do PT foi lembrada no Twitter com as palavras "Lula Zord". Perfis direitistas fizeram uma série de montagens com as fotos de Lula, Haddad e Manuela d'Ávila, os comparando com o Mega Zord, um robô monstrengo que era a fusão dos Powers Rangers.

 

MARINA SILVA

"Se eu ganhar a presidência vou manter as coisas boas, corrigir as coisas erradas e encarar novos desafios", tuitou Marina Silva (Rede), para, em seguida, receber enxurrada de críticas pelo tom óbvio da declaração, inclusive do crítico de cinema @PabloVillaça, com mais de 3 mil interações.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente