PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Decisão de juíza é duro golpe no PT e em Lula

01:30 | 12/07/2018

 

Das decisões que afetaram o ex-presidente Lula ontem, a que mais terá impacto sobre o seu futuro é a que veta a participação do petista na campanha eleitoral. De acordo com a juíza da Vara de Execuções Penais em Curitiba, Carolina Lebbos, Lula tem “status de inelegível”.

 

Embora não caiba à magistrada dizer se ele é ou não inelegível, mas ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o despacho da juíza é golpe duro no PT e nas pretensões de Lula.

 

Ao rejeitar pedido feito por emissora de TV e jornal para sabatiná-lo, Lebbos limita o raio de alcance do ex-presidente num momento em que o PT costura alianças fundamentais para as eleições. Sem Lula em cena, sequer em vídeo, já que as gravações também foram vetadas, outras agremiações devem pensar duas vezes antes de embarcarem na campanha petista.

 

Preso, e sem perspectiva de liberdade, já que os recursos impetrados no Supremo não têm data para entrarem na pauta, Lula tem poucas alternativas senão ungir rapidamente um plano B. E, pelas movimentações que vem fazendo, esse nome é o do ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad.

 

No próximo domingo, Lula completa 100 dias preso. Desde aquele 7 de abril, o PT trava guerra jurídica para manter a pré-candidatura do ex-presidente sob os holofotes.

 

A operação malfadada do ultimo domingo, porém, pode indispor ainda mais o Judiciário. A série de reveses dessa quarta-feira é o primeiro sinal disso.

Henrique Araújo