Participamos do

Eleitores buscaram mutirão mesmo para serviços que podiam ser adiados

| ÚLTIMO DIA | Por pensar que o cadastramento biométrico em Fortaleza já seria obrigatório para esta eleição, eleitores correram em busca de se regularizar
01:30 | Mai. 10, 2018
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

[FOTO1]

Em filas longas e muita espera, eleitores enfrentaram o último dia do mutirão do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE), ontem, no Ginásio Paulo Sarasate. Até mesmo quem não precisava se regularizar às pressas para as eleições de outubro esteve no mutirão.

 

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Muitos fortalezenses aguardaram o atendimento para fazer o cadastramento biométrico apesar de o prazo-limite só se encerrar em 2020. Boatos e informações falsas também levaram eleitores a correrem atrás dos serviços antes do tempo.

[SAIBAMAIS] 

O atendimento especial, montado no Ginásio Paulo Sarasate, começou desde o dia 30 de abril, tendo como público-alvo as pessoas que pretendiam tirar o título pela primeira vez, transferir o domicílio eleitoral ou alterar dados cadastrais para a votação de outubro.

 

“Tem aquelas pessoas que a gente consegue atender, mas lamenta por terem se submetido a tantas horas de espera para serviços que não seriam indispensáveis para a eleição, como inclusão do nome de casado, fazer a biometria (para pessoas que votam em Fortaleza) e escolher outro local de votação”, elenca Lorena Belo, coordenadora do cadastro eleitoral do TRE-CE.

 

O motoboy Adriano Cavalcante, 31 anos, enfrentou mais de cinco horas de fila para realizar o cadastramento biométrico por não saber que o prazo de Fortaleza era diferente de alguns municípios da Região Metropolitana. “Só soube quando eu já estava aqui, com um tempo de espera. Então, já que tinha esperado, resolvi fazer logo”, comenta.

 

Mais distante, o pintor Marcos dos Santos aguardava ser chamado para atualizar o cadastramento eleitoral depois de passar mais de dez anos sem votar. “Passei antes na Messejana, mas lá estava lotado. Vim para cá e estava ainda mais cheio”, disse.

 

Segundo ela, também houve considerável procura de pessoas da Região Metropolitana de Fortaleza em situação de cancelamento do título de eleitor querendo se regularizar. O serviço não poderia ser realizado nas unidades de Fortaleza.

 

“Boatos, correntes de internet e fake news a gente também atende com certa frequência. Muitos eleitores alegaram ter ouvido que quem não fizesse a biometria teria benefícios sociais cancelados, o que não é verdade”, diz a coordenadora. Conforme ela, esse tipo de atendimento contribuiu para ampliar a espera no mutirão.

 

A procura dos eleitores também ficou concentrada ontem, no último dia de atualização do cadastro eleitoral antes das próximas eleições. Nos primeiros dias do mutirão, o TRE-CE não ultrapassou a marca de 2 mil atendimentos quando a capacidade diária era de 4,5 mil pessoas atendidas.

 

Agora, quem ainda permanece com pendências na Justiça Eleitoral, a exemplo de títulos eleitorais cancelados por três ausências consecutivas, não poderá participar das próximas eleições.

 

15 mil

Eleitores haviam buscado o mutirão até terça-feira, 8, segundo dados mais recentes do TRE-CE

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente