PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Segurança domina debate no primeiro dia de atividade na Câmara

2018-02-02 01:30:00
NULL
NULL

[FOTO1]
A responsabilidade da Prefeitura de Fortaleza sobre a segurança pública esteve presente nos discursos dos vereadores e também do prefeito Roberto Cláudio (PDT) durante a reabertura dos trabalhos da Câmara Municipal, na manhã de ontem. A solenidade ocorreu cinco dias após o massacre do bairro Cajazeiras, em que pelo menos 14 pessoas foram executadas em uma festa de forró. A suspeita é de envolvimento do crime organizado na ação.

O tema não é propriamente da responsabilidade do Município, mas exige envolvimento do poder público municipal em políticas de prevenção e também de enfrentamento à questão. É o que defende o líder da oposição, Plácido Filho (PSDB). O parlamentar disse que o tema será abordado ao longo do ano. “É claro que esse é um assunto que preocupa. O Governo Estadual perdeu o controle do crime organizado e isso afeta a Cidade”, considera.
[SAIBAMAIS]
O vereador Guilherme Sampaio (PT) também pontuou a questão como um dos assuntos que se fortalecem nas discussões da Câmara. Entre as pautas, ele lembra a aprovação do programa Cada Vida Importa, realizado com base em estudo da Assembleia Legislativa.

 

O programa, aprovado no Plano Plurianual de 2018, prevê o uso de R$ 2 milhões este ano para políticas de prevenção a homicídios de jovens na Capital. “No próximo dia 6, o Comitê de Segurança vai se reunir e a gente quer cobrar a execução desses valores para garantir que a emenda saia do papel”, diz o vereador. “Achamos que, após essa chacina, a resposta da Prefeitura deve ser em política social focada na cidadania do jovem”, opina.

 

Durante o discurso na tribuna da Casa, o prefeito Roberto Cláudio também tocou na temática da segurança, principalmente, ao explicar a execução das Células de Proteção Comunitárias, que contam com torres de aproximadamente cinco metros em que guardas municipais devem atuar na prevenção e no monitoramento de casos de violência urbana.

 

“A guarda ocupava um papel importante que era proteger os prédios públicos, mas era uma função limitada. A gente vai criar não torres, mas um conceito novo. É levar a guarda para onde a violência está”, disse o prefeito. O bairro Jangurussu receberá a primeira torre. Área das Goiabeiras, além dos bairros Vila Velha, Canindezinho e Dendê também receberão o equipamento.

 

O prefeito considerou que “há um papel importante do governo municipal” na questão da segurança, mas ressaltou que “muitas vezes não tem uma resposta imediatista”. Roberto Cláudio enfatizou que o papel da prefeitura é “estratégico”, principalmente, na prevenção. “Estamos desde o primeiro mandato aplicando ações necessárias para a proteção efetiva”, disse, reconhecendo que isso não dá resultado “a curto prazo".

 

ANO ELEITORAL

Em ano de eleições, o presidente da Câmara, Salmito Filho (PDT) disse que o pleito não deve afetar os trabalhos legislativos. Segundo ele, não há possibilidade de recesso branco durante a campanha.

 

PREFEITURA


PROJETOS PARA 2018

O prefeito elencou ontem alguns dos projetos que pretende concluir este ano:


INFRAESTRUTURA

> Urbanização das lagoas da Parangaba, Itaperoaba e São Cristóvão

> Entrega da reforma do Teatro São José

> Novo terminal de Messejana

> Requalificação da Praça José de Alencar

> Urbanização da Beira Mar

 

MOBILIDADE

> Corredor expresso na avenida Aguanambi

> Túnel longitudinal da Via Expressa

> Alargamento da avenida Sargento Hermínio

> Cinco novos binários e intervenção na Duque de Caxias

Saúde

> Entrega do IJF 2

> Dois Caps
> 13 Centros Especializados de Atenção ao Diabético e Hipertenso

 

Rômulo Costa

TAGS