Participamos do

RC: Ao menos 3 secretários devem deixar gestão para disputar eleições

O prefeito Roberto Cláudio (PDT) já conta com saída de três secretários da gestão para lançamento de pré-candidatura em abril de 2018: Antonio José Albuquerque (SER VI), Mosiah Torgan (SDE) e Queiroz Filho (Chefia de Gabinete)
01:30 | Jan. 02, 2018
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

[FOTO1]

 

Prefeitura de Fortaleza projeta saída de pelo menos três nomes da atual gestão para concorrer a cargos eletivos em 2018. Segundo o prefeito Roberto Cláudio (PDT), Antonio José Albuquerque, titular da Secretaria Regional VI (SER VI), Mosiah Torgan, secretário de Desenvolvimento Econômico, e Queiroz Filho, chefe de gabinete de RC, devem deixar os cargos até abril.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

[FOTO2] 

“São possibilidades de pré-candidaturas e, caso se concretizem, sairão no prazo, em abril”, disse RC ao O POVO, referindo-se ao prazo legal de seis meses antes do pleito para afastamento do cargo de secretário municipal, que se encerra no dia 7 de abril. Por ora, o prefeito afirma que ainda “não tem como antecipar, honestamente, nenhum” nome para substituí-los.


Dos três nomes, dois são filhos de líderes políticos no Estado. Antônio José Albuquerque (PP) é filho do presidente da Assembleia Legislativa, Zezinho Albuquerque (PDT) – que deve ser candidato a vice-governador com Camilo Santana (PT) e deixar o cargo de deputado estadual para o filho disputá-lo. Mosiah Torgan (DEM) é filho do vice-prefeito de Fortaleza, Moroni Torgan, e deve tentar assumir o antigo cargo do pai, como deputado federal.


Já Queiroz Filho se filiou ao PDT em outubro deste ano, e é cotado pela legenda para disputar uma vaga na Assembleia Legislativa.


Além dos três nomes já admitidos pelo prefeito Roberto Cláudio, mais outros três secretários devem disputar as eleições em 2018: o secretário da Regional II, Antônio Henrique (PDT), o Secretário de Turismo, Alexandre Pereira (PPS), e Evaldo Lima (PCdoB), Secretário de Cultura.


Destes, Evaldo, vereador licenciado para assumir o cargo no Paço Municipal, é o nome com maior certeza, visto que é da vontade da executiva do partido que componha bancada na Assembleia Legislativa. Antônio Henrique também deverá entregar o cargo até abril para também disputar vaga na AL.


Conforme Roberto Cláudio, apesar das mudanças previstas, “não há previsão” de reforma administrativa no Paço para o começou do ano. “Basicamente poderá haver a troca de três secretários, caso eventualmente decidam ser candidatos”, complementa o prefeito. Os três nomes citados pelo prefeito foram procurados pela reportagem durante o dia de ontem, por telefone, sem retorno. (Daniel Duarte, colaborou Átila Varela)

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente