PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Ministro da Saúde confirma saída do cargo para disputar eleição

Eliseu Padilha lembrou que, em dezembro, o governo ameaçou por em marcha uma reforma ministerial ampla, trocando 17 ministros, mas recuou por insatisfação dos que desejavam permanecer por mais tempo no poder

01:30 | 05/01/2018
NULL (Foto: )
NULL (Foto: )
[FOTO1]

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, reafirmou ontem que será candidato a deputado federal no Paraná e que, portanto, terá de deixar a pasta até abril. “Fico no cargo o tempo que o presidente determinar. Mas a data limite é dia 7, o prazo que a lei impõe”, disse.


Ao todo, o Planalto contabilizava cerca de 17 ministros que poderiam deixar seus cargos até abril. Nas últimas semanas, porém, alguns se anteciparam e pediram demissão. Foi o caso de Ronaldo Nogueira (PTB), que deixou o Ministério do Trabalho, e de Marcos Pereira (PRB), do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços, que, na quarta-feira, apresentou sua carta de demissão ao presidente Michel Temer.


Na quarta, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse que os ministros que pretendem deixar o governo por causa das eleições sairão de forma paulatina, conversada com Temer.


Padilha lembrou que, em dezembro, o governo ameaçou por em marcha uma reforma ministerial ampla, trocando 17 ministros, mas recuou por insatisfação dos que desejavam permanecer por mais tempo no poder.


“O presidente Michel Temer já disse isso em dezembro, vamos fazer paulatinamente”, disse Padilha. “Para conseguir manter a base, tem que manter os partidos.”


Nova ministra

Nomeada ontem como nova ministra do Trabalho, a deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) tomará posse no cargo na próxima terça-feira (9). Segundo convite distribuído pela pasta, o evento está marcado para 15 horas no Salão Leste do Palácio do Planalto.

A escolha de Cristiane para o cargo foi articulada pelo pai da deputada, o ex-deputado federal Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB e delator do esquema do Mensalão. Durante a negociação, a parlamentar estava em viagem para passar o réveillon no Nordeste, de onde só retornou para o Rio de Janeiro na noite
de quarta-feira (3).


Cristiane Brasil conversou ontem com o presidente Michel Temer por telefone, quando ele teria dado boas-vindas à nova ministra.


A deputada assumiu o cargo após o então titular da pasta, o deputado Ronaldo Nogueira (PTB-RS), pedir demissão sob argumento de que precisa se dedicar a sua campanha à reeleição no pleito de 2018.

Agência Estado

TAGS