Participamos do

Marun: não tenho tempo a perder

01:30 | Jan. 04, 2018
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, informou que respondeu a demanda da Comissão de Ética da Presidência assim que foi notificado ontem à tarde e que está tranquilo em relação às suas declarações. “Já assinei a resposta. Em três linhas. Eu informo que não condicionei”, afirmou, ressaltando que grifou a palavra “não”. “Você acha que eu tenho tempo para perder para ficar respondendo?, concluiu.


Na semana passada, Marun divulgou nota, numa espécie de “tréplica” aos governadores que reagiram à sua recente declaração de que o governo pressiona gestores estaduais e municipais a trabalharem a favor da aprovação da reforma da Previdência, em troca da liberação de recursos em financiamentos de bancos públicos, como a Caixa.


“A reação daqueles que querem continuar omitindo a participação do governo federal nas ações resultantes de financiamentos obtidos junto aos bancos públicos só se justifica pela intenção de buscar resultados eleitorais exclusivamente para si”, escreveu o ministro. “Estes defendem a equivocada tese de que quem recebe financiamentos pratica ações de governo e que quem os concede, não.”

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Depois das declarações de Marun, sete dos nove governadores do Nordeste enviaram carta aberta ao presidente Michel Temer protestando contra a fala do ministro. No documento, os governadores prometem acionar política e judicialmente os agentes públicos envolvidos, caso a “ameaça” de Marun se confirme.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente