Participamos do

Ex-governador do Amazonas volta a ser preso

01:30 | Jan. 02, 2018
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia
[FOTO1]

 


Após passarem o réveillon presos na Superintendência da Polícia Federal de Manaus, o ex-governador do Amazonas José Melo (abril de 2014 a maio de 2017) e mais três ex-secretários deverão ser transferidos a um dos presídios do Estado hoje. Eles são acusados de participar de esquema que desviou cerca de R$ 110 milhões da saúde no Amazonas, conforme desdobramento da Operação Maus Caminhos.


Os ex-secretários são o irmão de José Melo, Evandro de Oliveira Melo, que era da Administração, Afonso Lobo, da Fazenda, e Wilson Alecrim, da Saúde. O ex-secretário Pedro Elias, também da Saúde, se apresentou à PF nesta segunda, 1º de janeiro, e também será transferido.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A pedido do Ministério Público, a Justiça Federal determinou as prisões no dia 31 de dezembro para reverter decisão do juiz de plantão Ricardo Salles, que no dia 26 concedeu prisão domiciliar ao ex-governador e aos ex-secretários. Melo cumpre prisão temporária, com prazo de cinco dias.


A juíza federal Ana Paula Serizawa considerou que não existem documentos ou fatos novos a serem considerados e que não cabe a juiz plantonista revisar decisão anterior. Com base nesses argumentos, a magistrada anulou a prisão domiciliar concedida aos acusados e determinou a expedição imediata dos novos mandados de prisão.


O ex-governador do Amazonas foi cassado em maio do ano passado por compra de votos na eleição de 2014. Na época, ele afirmou que considerava a decisão injusta e negou a prática de qualquer ato reprovável.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente