PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Caetano Veloso defende candidatura de Boulos em visita a MTST

O artista definiu como "uma beleza" a possibilidade de Guilherme Boulos ser cogitado como candidato do Psol à presidência da República

01:30 | 13/01/2018
Atualizada às 5 horas
FOTOS MATEUS DANTAS
FOTOS MATEUS DANTAS

O cantor e compositor Caetano Veloso disse que é “uma beleza” a possibilidade de Guilherme Boulos, coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), ser cogitado a candidado à presidência da República. Desde o ano passado, o nome de Boulos tem sido defendido por lideranças do Psol como candidato do partido nas próximas eleições, após o deputado Chico Alencar (Psol-RJ) desistir da disputa o cargo.

“Ele é um sujeito que tem tanto um grau de consciência e firmeza de responsabilidade, que honra a história política do Brasil, que ele precisa, pelo menos, ser remotamente sugerido como possível presidente da República”, disse ao O POVO, na noite de ontem.

O cantor, que tem se aproximado do movimento, visitou na noite de ontem militantes do MTST que receberam moradias no conjunto habitacional José Euclides Ferreira Gomes, no bairro Jangurussu, em Fortaleza. Ele foi recebido por lideranças estaduais do movimento e conheceu a casa de dois moradores que conseguiram as habitações após reivindicar por moradia na ocupação Copa do Povo, ocorrida em terreno abandonado no bairro Paupina, em 2014.

“Antes, eu queria morrer cedo. Agora, quero viver muito com os pés nesse chão”, disse a doméstica aposentada Mazé dos Santos, 64 anos, para o cantor sentado no sofá da casa dela. Mazé fez parte da ocupação na Paupina e disse que, agora, continua apoiando o movimento para garantir que outras famílias consigam moradias como a dela.

Para Fábio Rodrigues, da coordenação estadual do MTST, a visita do cantor contribui ao dar visibilidade ao movimento. “O discurso que comumente a gente vê nos coloca como pessoas que ‘invadem terreno’. Muita gente chega no movimento com essa visão, mas, quando começam a se questionar sobre o controle das terras e a especulação imobiliária, elas veem que a questão da moradia é fundamental”, explica.

O próprio cantor disse, durante a visita, que modificou a visão que tinha do movimento após os encontros nas ocupações. “Eu aprendi melhor. E vendo de perto eu aprendi mais ainda”.

Presença

A visita de Caetano Veloso ao conjunto habitacional foi acompanhada por um grupo pequeno de pessoas, todos moradores do conjunto. No começo da tarde, já na expectativa pela chegada do cantor, cerca de 300 militantes do MTST reuniram-se no conjunto.

 

Durante o encontro, viaturas da Polícia Militar chegaram ao residencial, de acordo com os militantes, acreditando que haveria ocupação de unidades ainda em construção. “A gente teve que dispersar o povo para não ter conflito”, narrou Doris Soares, da coordenação do MTST, ao cantor.

Em nota, a Polícia Militar alegou que foram enviadas viaturas para área após registro de ocorrência de "tumulto" na região. Segundo o órgão, houve "apenas uma ação mais enérgica por parte dos policiais a fim de evitar alguma tragédia". Pelo Facebook, o MTST classificou a abordagem como "desrespeitosa e opressora" e disse que ela "vai de encontro" ao apoio que Secretaria das Cidades prestou ao evento. Representantes do gabinete do governador estavam participando das atividades do movimento social no momento da abordagem policial.

 

CAETANO

Encontro e música

1) Caetano conversou com a doméstica aposentada Mazé dos Santos, no sofá da casa dela 2) Moradores do conjunto habitacional recepcionaram o artista interpretando uma música do cearense Belchior

 

Saiba mais

Chegada

Aguardado na tarde de ontem, Caetano Veloso chegou quando já era noite, acompanhado da empresária Paula Lavigne e da atriz Sônia Braga. As duas já haviam estado no conjunto habitacional na quinta-feira, 11, para organizar a visita do cantor.

Show

Caetano estava em Fortaleza para fazer o show em parceria com os filhos Moreno, Tom e Zeca Veloso, que ocorreu ainda na quinta-feira, 11. O cantor disse que a visita teve importância por ser a primeira que fazia a moradias conquistadas pelos militantes do MTST. Até então, ele só havia visitado ocupações.

Residencial

A segunda etapa do conjunto habitacional José Euclides, no Jangurussu, foi entregue em dezembro do ano passado. Os moradores chegaram ainda em janeiro, 560 famílias foram beneficiadas nesta segunda etapa. Dessas, 100 eram do MTST. Outras 100 famílias do movimento aguardam residências no local. Essa é considerada a primeira conquista do grupo que atua na Capital desde 2014.

 

O POVO online

Leia um bate-pronto com Caetano Veloso feito durante a visita dele ao conjunto habitacional em Fortaleza

www.opovo.com.br

 

RôMULO COSTA