PUBLICIDADE
NOTÍCIA

"O Brasil não precisa de showman"

01:30 | 28/12/2017
NULL (Foto: )
NULL (Foto: )
[FOTO1]

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), rebateu ontem, em entrevista à Radio Jovem Pan, críticas de que não seria “carismático”, o que dificultaria sua candidatura à Presidência da República em 2018.


“O Brasil não precisa de showman. Quem quiser showman vai no show do Tom Cavalcanti, que é um gênio do humorismo.

O Brasil precisa de governo, que seja eficiente, que reduza o tamanho do Estado, que faça inclusão, que tenha competitividade, reformas, uma agenda modernizante”, disse.


Disputas


Alckmin atacou ainda o que chamou de “discurseira”. “Não sou da ribalta. Acho que essa coisa da discurseira, da ribalta, é coisa meio atrasada. Nós precisamos de resultado, de eficiência, de trabalho, falar a verdade para as pessoas. Não tem mágica, é ser transparente.”


Alckmin já anunciou sua intenção de disputar novamente o Palácio do Planalto - ele foi candidato em 2006, quando foi derrotado no segundo turno pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Internamente, o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, também postula a indicação como presidenciável do PSDB em 2018.


Para o governador, a eventual realização de prévias no partido para definir os candidatos que concorrerão aos cargos majoritários deveria ocorrer antes de março do ano que vem. Esse é o prazo final da janela partidária, quando políticos podem mudar de legenda
para concorrer. (Agência Estado)

TAGS