PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Maioria da bancada é contra reforma

Dos parlamentares consultados pelo O POVO, apenas o deputado federal Danilo Forte (sem partido) se posicionou favorável à reforma da Previdência. Governo Temer pretende votar a PEC no próximo dia 18

01:30 | 08/12/2017
Câmara pode votar reforma previdenciária no próximo dia 18, segundo previsões mais otimistas FOTOS AGÊNCIA BRASIL
Câmara pode votar reforma previdenciária no próximo dia 18, segundo previsões mais otimistas FOTOS AGÊNCIA BRASIL

Maioria dos deputados federais da bancada cearense deve votar contra a reforma da Previdência, prevista para entrar na pauta da Câmara dos Deputados no dia 18 de dezembro. Levantamento feito pelo O POVO aponta que 14 dos 22 parlamentares devem se posicionar de forma contrária à Proposta de Emenda à Constituição (PEC).

Dos parlamentares consultados pela reportagem, apenas o deputado federal Danilo Forte (sem partido) anunciou voto favorável à matéria. “É necessário fazer o debate para ter uma solução para o problema. Há um déficit muito grande e o País não suporta”, defendeu.

Com a filiação ao DEM agendada para o próximo dia 15, Danilo Forte disse que o partido “tem a convicção de que precisa das reformas”.

“O DEM sabe que não vamos consertar o Brasil sem fazer as reformas”, declarou.

O tucano Raimundo Gomes de Matos e Genecias Noronha, do Solidariedade, disseram-se contra a PEC, que tem apoio do governo do presidente Michel Temer (PMDB).

A reforma da Previdência é uma das primeiras matérias bancadas pelo governo às quais os dois deputados devem se opor.

De intenso desgaste em ano pré-eleitoral, a reforma ainda é dúvida entre os deputados Adail Carneiro (PP), Ronaldo Martins (PRB) e Vaidon Oliveira (Pros).

&nsbp;

Muitos deputados, porém, ainda aguardam definição dos partidos, que podem decidir nos próximos dias se fecham ou não questão sobre a votação.

O POVO não conseguiu contato com os parlamentares Moses Rodrigues (PMDB), Gorete Pereira (PR), Domingos Neto (PSD) e Macedo (PP).

Eleição 2018

O POVO apurou que o clima nos bastidores de Brasília é de tensão. Siglas governistas encontram resistência em convencer os deputados a votarem pela matéria.

&nsbp;

A causa é uma só: a disputa eleitoral do próximo ano. Com uma pauta com potencial de causar danos à imagem, parlamentares, preocupados com a reeleição, não pretendem votar a favor da reforma com receio de o assunto ser um dos principais temas para o convencimento do eleitorado.

Embora a matéria esteja agendada para ser votada no dia 18, o governo ainda não tem os votos garantidos para aprovar a PEC. 

 

Cearenses Contra

Aníbal Gomes (PMDB)

André Figueiredo (PDT)

Ariosto Holanda (PDT)

Cabo Sabino (PR)

Chico Lopes (PCdoB)

Genecias Noronha (SD)

José Guimarães (PT)

José Airton (PT)

Leônidas Cristino (PDT)

Luizianne Lins (PT)

Odorico Monteiro (PSB)

Raimundo Matos (PSDB)

Vicente Arruda (PDT)

Vitor Valim (PMDB)

A favor

Danilo Forte (sem partido)

Em análise

Adail Carneiro (PP)

Ronaldo Martins (PRB)

Vaidon Oliveira (Pros)

Sem contato

Gorete Pereira (PR)

Moses Rodrigues (PMDB)

Domingos Neto (PSD)

Macedo (PP)

WAGNER MENDES